Dois representantes da Saúde aceitam a proposta do governo

Os representantes dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde (Sintesac) e dos Enfermeiros Técnicos e Auxiliares (Spate) aceitaram a proposta do governo estadual. A decisão aconteceu ontem, na Assembléia Legislativa, onde o aumento de 20% foi votado. Eles suspenderam o movimento grevista e continuam negociando pautas específicas, embora já tenham sido atendidos em algumas delas. Os médicos e odontólogos ainda não fecharam acordo.

As principais reivindicações atendidas foram: a incorporação de todas as verbas aos vencimentos, pagamento de uma gratificação para os servidores do Hosmac, desobstrução de pendências jurídicas relativas aos pagamentos do FGTS e Plano Bresser, retomada dos estudos para a implantação de uma universidade para os trabalhadores em saúde e compromisso de serem obedecidas as leis nos trabalhos com radiologia.

“Mesmo estando dez pontos da pauta em aberto, podemos afirmar que alguma coisa avançou”, assim resumiu o presidente do Spate, Raimundo Correia. Avaliação semelhante também tem o presidente do Sintesac, José Correia Daniel. “Faltam ainda algumas reivindicações, mas no que deu para avançar o Sintesac avançou”, disse ele.

Entre as pendências estão a revisão do Plano de Cargos Carreiras Salários (PCCR), reposição de perdas salariais, a extensão do incentivo de complexidade aos profissionais de Saúde de nível médio, reenquadramento no PCCR dos médicos veterinários na categoria de médicos e redução da carga horária de trabalho para algumas categorias.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation