Projeto ALIs do Sebrae/AC será exposto como ‘modelo’ em encontro nacional

Inovação é tudo. E o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Acre (Sebrae/AC) sabe bem disso! Por isso, no dia 29 de julho de 2010, deu o pontapé inicial nas atividades do Programa de Agentes Locais de Inovação (ALIs). Uma empreitada pioneira e arrojada, com o propósito de incitar nos pequenos empreendimentos regionais a ‘cultura da inovação’. Hoje, 1 ano depois, a iniciativa superou todas as expectativas e se tornou uma das principais ações da entidade. O sucesso foi tanto que o programa será exposto nesta semana, de 13 a 15, como um modelo no encontro nacional de ALIs, em Porto de Galinhas/PE.

O objetivo do evento será reunir os 450 ALIs de todo país (25 estados) para debater a função e formalizá-la de vez como uma profissão brasileira. Afinal de contas, os agentes prestam serviços continuados e, para atuar, precisam ter formação superior. Sem mencionar que a grande meta do Sebrae é estimular os agentes, formando mais de 1.000 até o fim de 2012. 

Para o encontro em Pernambuco (que será o 2º a nível nacional), a comitiva acreana será composta pelos 10 ALIs (9 de Rio Branco e 1 de Cruzeiro do Sul) que já atuam há 1 ano em 200 empresas acreanas e pela equipe do programa do Sebrae/AC. Entre esta equipe estará a gerente do programa de ALI do Sebrae/AC, Samara Brandão. Segundo ela, o Acre levará como bom exemplo do trabalho dos agentes de inovação a empresa Cheia de Vida.

“A Cheia de Vida será o caso de sucesso que mostraremos porque ela exemplifica bem o trabalho dos nossos agentes de inovação. Era uma empresa pequena que aderiu às análises e orientações do ALI e conseguiu não só inovar sua atuação, mas também estender bastante suas atividades, em vários sentidos. Até sede nova a Cheia de Vida conseguiu. E isso é importante, pois demonstra o interesse da empresa de buscar sempre se inovar diante do mercado. Este é o foco do agente, implantar tal processo permanentemente”, detalha ela.

Mas o que faz, exatamente, um ALI? O agente é o profissional que presta atendimento in loco em empresas pra apontar os melhores caminhos aos quais ela pode se renovar. Primeiro, ele traça um diagnóstico geral da empresa. Depois, ele segue a acompanhando, prestando consultorias de como renovar suas atividades até atingir o máximo de aproveitamento ou a guiando para contatos a outros meios de se atualizar. No Estado, os agentes ganham uma bolsa mensal de R$ 2 mil para atuar e podem oferecer até 80% do valor das consultorias.
O programa é uma parceria entre o Sebrae e a Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac).

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation