Caso Olisangela: Corpo de Bombeiros realizam buscas no Rio Acre

Na manhã desta quinta-feira, 28, equipe do Corpo de Bombeiros Militar atendendo solicitação do delegado Rafael Pimentel do NUCRIA realizavam buscas no Rio Acre objetivando encontrar o corpo da estudante Olisangela Lopes, 17 anos, desaparecida desde a noite de sábado, 23, quando saiu de casa na companhia do namorado Jaisson Bezerra que se encontra preso sob suspeita, no desaparecimento da adolescente.
Buscas
Os Bombeiros concentram as buscas nas margens do Rio Acre na região do ramal da estrada do Amapá, onde a Polícia suspeita que o corpo da estudante tenha sido desovado.

Buscas_3

Buscas_2

Ferimento na cabeça de suspeito não foi provocado por pancada atesta laudo pericial
Familia_de_estudante_3
Em depoimento a Polícia Jaisson, contou que na noite de sábado, 23, após pegar a namorada em casa teria ido à Expoacre e que passava das 2h da madrugada quando ele e a jovem saíram da feira e seguiram para o Ramal da Piçarreira, Estrada do Amapá. Lá, ele alega que teve relações sexuais com a menor. Em seguida, teria retornado a margem do ramal, onde diz ter sido agredido na cabeça e desmaiado. Ao acordar, ele conta que não mais achou a namorada.

O delegado Rafael Pimentel detectou contradições e discrepância na narrativa de Jaisson e solicitou exame de corpo delito, com foco no corte.

O resultado do exame ofereceu resultado negativo para pancada e aponta para uma incisão (corte) linear e ausência de hematoma de impacto.

Sob orientação do advogado suspeito se mantém em silêncio
Desde quarta-feira, 27, que Jaisson Bezerra sob orientação do advogado mantém-se em silêncio a qualquer questionamento feito pela Polícia.

Antes de receber orientação do advogado, o suspeito ainda contou sua versão a respeito do desaparecimento da namorada, e o pouco que falou foi o suficiente para a Justiça decretar a prisão temporária de 30 dias, pois foram detectados contradições nos depoimentos.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation