PRF prende trio tentando entrar na Capital com cigarro contrabandeado

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) receberam denúncia anônima informando que 2 veículos lotados de cigarros contrabandeados haviam saído de Brasiléia com destino à Capital. Os patrulheiros montaram barreira perto de Senador Guiomard e interceptaram os carros.

Durante a tentativa de abordagem, um dos motoristas, identificado por Evenilson Wanderley Assis da Silva de 40 anos, abandonou o veículo e fugiu em direção a Senador Guiomard. Lá, ele foi preso, minutos depois de ter se escondido em uma máquina de triturar café.

Os outros dois – um deles era Erivaldo Monteiro Lopes, 30, o ‘Eric’ – ao serem abordados pelos agentes da PRF apresentaram 1 carteira funcional de motorista da Polícia Civil e 1 de porte de arma. A polícia também apreendeu com Eric uma pistola 640, de propriedade da Secretaria de Segurança Pública Estadual (Sesp). Na carteira do rapaz, encontraram, ainda, outra carteira funcional revelando que ele seria datilógrafo e não motorista oficial da Sesp/AC.

Segundo informações, Eric trafegava no veículo, placas MZT 2934, junto de Sandro Ferreira de Araújo, 35. Os 2 estariam fazendo a escolta do veí-culo dirigido por Evenilson Wanderley, que transportava 1.150 pacotes de cigarros contrabandeados da Bolívia e embalados em 23 caixas.

Diante das informações prestadas por Erivaldo, que afirmava ser policial civil, os agentes da PRF comunicaram a detenção do suposto servidor da Sesp. Eric foi conduzido à delegacia da 4ª Regional e ouvido pelo titular da Delegacia de Crimes Organizados. Eric já era investigado por porte de arma de uso restrito da PC, falsificação de documentos públicos e falsidade ideológica. Ao saber da prisão do suposto servidor da Sesp, o secretário da Polícia Civil em exercício, del. Carlos Flávio Gomes Portela Richard divulgou notar de esclarecimento pregando que o preso não é, nem nunca foi policial civil, tampouco tem autorização pra portar arma de fogo.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation