Política local 23/08/2011

“As aves cantam mesmo quando o ramo se parte, pois sabem que têm asas”.

(Salvador Diaz Mirón)

Interesses comuns
Não vai haver racha entre PT e PCdoB na escolha do nome à PMRB: ambos têm interesses comuns e dividem os cargos mais importantes do governo. Os comunistas não vão  matar a galinha dos ovos de ouro ao ir para o confronto, como compadres, discutem mas não brigam.

Quadro mantido
Pesquisa da Data-Control, prevista para ser publicada hoje, vem sem novidade na disputa da PMRB. Segundo uma boa fonte o tucano Tião Bocalom (PSDB) continua estável na liderança.

Puxando o segundo
Márcio Bittar (não é mais candidato) aparece em segundo lugar. As posições dos demais candidatos vêm num bolo geral, foi o que uma fonte vazou ontem para esta coluna.

Muda como nuvem
Quem estiver na frente das pesquisas não solte fogos, tampouco, os que surgem com baixos números não se desesperem: pesquisa registra um momento e pode mudar como nuvem.

Muito improvável
O impossível não existe na política. Mas, acho improvável que o PT se arrisque a lançar um candidato a prefeito que não tenha mandato, porque teria que começar o trabalho do zero.

Reverso da moeda
Mas, assim que fechei esta nota conversei por telefone com um cardeal petista, e este alertou para que eu não apostasse contra, porque pode sim vir um nome sem mandato para a PMRB.

Investindo no futuro
Não há um fim de semana que Tião Viana não esteja num município fiscalizando obras e fazendo política. Para a eleição municipal não sei, mas para a sua reeleição isso vai pesar.

Pesou muito
Tião Viana só não foi arrastado para o buraco pelo alto desgaste do PT na eleição de governo porque, como senador, ele já vinha mantendo este mesmo tipo de agenda nos municípios.

Gasto supérfluo
O primeiro suplente de deputado Manoel Lima (PT) gastou num paletó por conta da cassação do deputado Walter Prado (PDT), mas deu chabu: agora terá que esperar a eleição de 2014.

Recíproca verdadeira
Recebo e-mail, nestes termos: “o pessoal do prefeito James Gomes pode até vir chamar a Solange Pascoal de “traidora”, mas vamos responder contando algumas de suas historinhas”.

Chumbo trocado
Pelo teor do e-mail, a troca de chumbo na campanha entre o prefeito James Gomes (PSDB) e a vice Solange Pascoal (PMN) é fava contada, ela, pelo seu temperamento, não é de ficar calada.

Igreja e política
Foi lúcido o pastor Agustinho ao deixar a Igreja Batista fora do processo eleitoral do próximo ano, porque o que se tem visto em muitas igrejas é a troca de religião pela politicagem.

Carapanã e menino
Ao ver o deputado Chaga Romão (PMDB) pedir na Aleac a manutenção da estrada do projeto de assentamento Tupá, em Xapuri, um gaiato tascou: “o Tupá só produz carapanã e menino”.

Questão fechada
O advogado Leão Braga, o “Macapá”, um dos ícones da Velha Guarda do PMDB, diz ser questão fechada João Correia levar a sua candidatura para a convenção municipal.

Fazendo figa
Jornalista que assistiu a entrevista do deputado federal Márcio Bittar (PSDB) ao apresentador Astério Moreira jurando apoio ao Tião Bocalom (PSDB), garante que Bittar fazia figa numa mão.

Debates abertos
Os debates no PT para a escolha do candidato a prefeito estão fervendo. Os seus dirigentes  devem anunciar na primeira quinzena de setembro o nome saído dos debates.

Nomes na mesa
Ney Amorim, Sibá Machado, Leo Brito, Marcos Alexandre, Daniel Zen são os nomes.

Não emplacou
O PTB bem que lutou, mas não conseguiu emplacar um candidato a prefeito no interior.

Zero possibilidade
É zero a possibilidade do deputado federal Gladson Cameli (PP) se filiar ao PSD, mesmo com muitos convites. No PSD seria mais um, no PP é o presidente e a maior liderança.

Tucano guloso
Dirigentes da oposição não vão conseguir a meta de ter um candidato a prefeito em cada município do interior. Sem discutir com ninguém, o guloso PSDB já lançou 18 candidatos.

Deixar em segundo
A meta dos tucanos é na eleição municipal superar o PMDB e passar a ser o primeiro partido em importância na oposição.

Chaguinha mineirinho
O deputado Chagas Romão (PMDB) é o próprio “mineirinho come quieto”: diz que é imparcial, mas, por baixo dos panos trabalha os convencionais a votar em Fernando Melo.

Melhor que o criador
A presidente Dilma saiu-se melhor que o criador. Lula passava a mão na cabeça, protegia todos os mal feitos na sua administração. Dilma é diferente: se meteu em corrupção demite na hora.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation