Política local 25/08/2011

“Cada criatura é um rascunho a ser retocado sem cessar”.

 (Martinez de La Rosa)

Muito cuidado!
O deputado Astério Moreira (PRP), quando se fala em sucessão municipal, alerta a FPA a não lançar um nome que por suas posições tenha arestas no meio evangélico, sob pena de fortalecer a oposição no segmento. O deputado Ney Amorim (PT), para ele, é o melhor nome.

Argumentos políticos
Astério usa como argumento que, pela sua juventude, Ney não é um político de imagem cansada, e por este motivo é entre os nomes petistas o que tem mais chance de crescer.

Ora, que piada!
Quem vê o interventor enviado pela direção nacional do PMN, Silvio Borges, falando na televisão sobre a sigla, passa impressão de que se trata de um grande partido no Acre.

Rabagésimo lugar
Quer saber qual o tamanho do PMN? Mantenha a candidatura da Silvia Araujo (PMN) à PMRB, e ela será um nome favorito a ficar, como diz o velho jargão popular, em “rabagésimo” lugar.

Pé no PSB
O PSB é o partido da simpatia do deputado Élson Santiago (PP) e do vice-governador César Messias (PP) para se filiarem, adiantou ontem à coluna Santiago, refutando ir para o PMN.

Única hipótese
E revela que a única hipótese do grupo ficar no PP é o presidente e deputado federal Gladson Cameli (PP) desistir da idéia de ter candidato próprio à PMRB e apoiar a candidatura da FPA.

Pergunta no ar
Perguntei por telefone a uma figura de proa do PT se a última pesquisa balizaria a escolha do candidato a prefeito. Resposta: “como servir de parâmetro, com mais de 60% de indecisos?”.

Representa o novo
Aumenta a possibilidade de Brasiléia ter uma mulher candidata a prefeita no próximo ano. É a empresária Marleuda Cavalcante (PT), bem articulada, e representaria algo novo na política.

Figura cansada
Além do ex-prefeito José Alvanir (PT) não ter cumprido o turbulento mandato (saiu na metade), Marleuda é o nome da preferência da prefeita de Brasiléia, Leila Galvão (PT).

Jonas da Farmácia
 Jonas (DEM) é um candidato que disputa com chance a prefeitura de Acrelândia.

Taxativa
Perguntada na TV o que achava da pesquisa da Data-Control colocar como bem situa-da na FPA na disputa da PMRB, a deputada Perpétua Almeida (PCdoB) foi taxativa: “eu gostei”.

Nota falsa
Deputados evangélicos comemoraram a notícia do grupo ser a “maioria”, no Acre. Falso como uma nota de 300 reais. Basearam-se numa pesquisa pífia feita em alguns bairros da Capital.

Uma dedução
Quando se pega a votação de candidatos evangélicos a tese desaba. A maioria que se elege é nas raspas. Das duas uma: crente não confia em crente ou o “crescimento evangélico” é balela.

PT disputa
O PT trabalha um nome para disputar a prefeitura de Mâncio Lima: Isac Lima, que foi vice do ex-prefeito Luis Helosman (PP) e vem a ser irmão do deputado Jonas Lima (PT).

Posição do PDT
O deputado Luiz Tchê (PDT) foi levar ontem a posição do partido ao governador Tião Via-na sobre a sucessão municipal: “o PDT apóia o deputado Ney Amorim (PT)”.

Sem coligação
O deputado Manoel Mo-raes (PSB) disse ontem à coluna estar descartada uma aliança com o PT para a eleição de prefeito de Xapuri: “teremos candidato próprio, a sair de uma pesquisa”.

Queimar na marra
O vereador Lacerda (PCdoB/Brasiléia) esteve ontem na Aleac protestando contra a proibição de queimar roçados na região: “ou se revoga ou se queima na marra para não passar fome”.

Bairro cão
O deputado Gilberto Diniz (PTdoB) traçou ontem um quadro dramático de violência no bairro Vitória, em Sena Madureira: “matam um de dia, e amarram outro para matar de noite”.

“Binho de xapuri”
O prefeito Bira (PT) vem sendo chamado de “Binho de Xapuri”, faz uma gestão técnica, mas detesta os políticos e não faz política, fato que pode dificultar muito a sua reeleição.

Diálogo ríspido
O militante tucano Ruy Birico encontrou ontem o deputado Segóvia (PSC) e disparou: “deputado, saia de cima do muro ou deixe a oposição e vá para o PT, tenha posição”.

Sem resposta
O deputado Denilson Segóvia (PSC) só riu, fez sinal de legal com o polegar, e foi embora.

Presença certa
“Não só vou estar presente ao ato de filiação do Fernando Melo para cumprimentar as lideranças nacionais do PMDB, como também pedirei a palavra”. João Correia (PMDB).

Dando o golpe
Alexandre, assessor para assuntos de enterros do deputado Astério Moreira (PRP), toda vez que sabe de uma morte num bairro corre para a família e aconselha: “ligue para o senador Sérgio Petecão que o deputado Astério já autorizou ele liberar um ônibus para levar vocês para o enterro”. Puro 171. Somente ontem é que o Astério Moreira soube da tramóia e proibiu.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation