Política nacional 16/08/2011

“É absolutamente inaceitável a exposição de pessoas investigadas”.

Presidenta Dilma sobre o vazamento de fotos dos presos na Operação Voucher, da PF.

Senadores pregam ‘ética’, mas não assinam CPI
Senadores de vários partidos reiteraram ontem o compromisso com a ética, até pregaram uma “frente anticorrupção”, mas, na prática, a teoria é diferente: convidados a assinar a criação de CPI para investigar as irregularidades que criticam, os senadores Cristovam Buarque (PDT-DF), Paulo Paim (PT-RS), Kátia Abreu (DEM-TO), Pedro Simon (PMDB-RS) e Zezé Perrela (PDT-MG) desconversaram.

Governistas
Os senadores esbravejam contra a corrupção, mas, a pretexto de defenderem o “estado de direito”, preferem apoiar a presidenta Dilma.

Apoio retirado
A CPI tem 22 assinaturas, cinco a menos que o necessário. Kátia Abreu, Zezé Perrela e Pedro Simon retiraram seus nomes.

Investigue-se
Pedro Taques (PDT-MT), Ana Amélia (PP/RS) e Randolfe Rodrigues (PSOL/AP) também fazem a defesa da ética, mas querem a CPI.

Nem pensar
Zezé Perrela ficou incomunicável ontem, em sua fazenda de Minas. Paim diz que apoia a PF e o MP, mas, CPI no Senado, nem pensar.

Aloprado fatura jetons
A conta bancária de Expedito Afonso Veloso ganha reforço nada aloprado. Um dos acusados pelo dossiê contra José Serra em 2006, ele conta com a generosidade dos amigos petistas. Atualmente, fatura jetons como “conselheiro fiscal” de subsidiárias do Banco do Brasil, como a BB Seguros e Participações S.A. BB Aliança Rev Participações S.A. Ele é hoje secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico.

Milionário
As subsidiárias do BB se recusaram a revelar o pró-labore. Mas o jetom para esses cargos em estatais deste porte chega a R$ 12 mil

Costas protegidas
Deve ser mais confortável a volta do ministro Joaquim Barbosa para julgar o mensalão: o STF pagará R$ 107,7 mil por 55 novas poltronas. 

Desanuviando
O líder do PT na Câmara, Paulo Teixeira (SP) garante: “Esta semana desanuvia, para voltarmos à pauta positiva. O PR dará apoio crítico”.

Desfeita ao STF
Os ministros Carmen Lucia e Marco Aurélio estavam na posse de Roberto Gurgel, mas o Supremo Tribunal Federal, onde o empossado representa o Ministério Público, não foi convidado à mesa principal.

Casa do pai Lula
O ex-ministro Antonio Palocci integrará o conselho do Instituto Lula. Falta convidar Erenice Guerra para os Recursos Humanos, Cesare Battisti para a segurança privada e ter Jeany Mary Corner na recepção.
 
La vita è bella
Repercutiu na Itália a entrevista do terrorista Cesare Battisti à Piauí, nas bancas: “adoro o Rio, as belas mulheres, as praias, já sonho em português”. O presidente do sindicato independente da polícia italiana pediu de novo que o governo Berlusconi rompa relações com o Brasil.

Os mais iguais
Projeto do senador Pedro Taques (PDT-MT) aumenta penas de crimes contra magistrados e promotores. Muito justo. Mas faltou incluir crimes contra padres que lutam contra grileiros, agentes carcerários que vigiam bandidos e jornalistas que denunciam malfeitorias de todos eles.

Cadê o Cade?
Está na hora de o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) abrir o olho: meia dúzia de grupos empresariais controla 75% das 92 concessionárias no DF. Que fazem concorrência de mentirinha.

Maior sujeira
Investigada pelo Ministério Público no esquema do lixo da prefeitura de Maceió, a empresa Limpel parte agora para o crime ambiental: quer implantar uma central de tratamento de lixo na única reserva florestal de Pilar, perto da capital, uma das mais antigas de Alagoas.

Procurado do Turismo…
Acusado de fraudes no Turismo, Humberto Silva Gomes escreveu de Miami no Twitter que volta ao Brasil na quarta (17) “já condenado pela PF e pela opinião pública”, quando então conhecerá seus “erros”.

…procurava padrinho
Procurado pela Interpol, afirma que foi “vítima de falhas de origem” (no ministério). Na demissão de Palocci, postou: “sou ótimo consultor. Só me falta ser nomeado ministro e ter padrinho barbudinho para ganhar”.

Trabalhadores do Brasil
Próximo capítulo da Operação Voucher: os acusados na Justiça do Trabalho exigindo carteira assinada, horas extras e retroativos.

PODER SEM PUDOR
As belas da tarde
Aldo Rebelo (PCdoB-SP) presidia a Câmara dos Deputados e também a sessão, naquela tarde, quando saudou um grupo de belas estudantes que se acomodavam nas galerias.
– Sejam bem-vindas! – exclamou ao microfone, com simpatia.
Único deputado no plenário e de costas para as galerias, Pauderney Avelino (DEM-AM) protestou:
– Um monte de mulher bonita e eu tendo de olhar para você!…

Assuntos desta notícia


Join the Conversation