Política nacional 21/08/2011

“Achei positivo porque valoriza o partido”.

Deputado Lincoln Portela, líder do PR, após encontro com ministra Ideli Salvatti.

Governo petista pode executar PPP polêmica
O governo do DF poderá anunciar nos próximos dias uma Parceria Público Privada na construção de um centro administrativo em área pública entre as cidades de Taguatinga e Ceilândia. Não serão gastos recursos públicos na obra, que será concluída em dois anos, mas o governo ficará preso por 50 anos a aluguel inicialmente estimado em R$ 5 milhões mensais. O contrato com a Odebrecht e Via Engenharia foi assinado no governo anterior, do biônico Rogério Rosso.

O articulador
Nos meios políticos do DF circula que a PPP teria sido articulada por Durval Barbosa, o operador e depois delator do “mensalão do DEM”.

Sob análise
O governo do DF informou que o contrato da PPP está em análise jurídica, e somente depois será levado ao governador.

Meio caminho
“Conceitualmente” o governador é a favor do projeto do centro administrativo, segundo informou sua assessoria.

Ecotur
Uma comitiva do Senado visitará em setembro e outubro todos os biomas nas cinco re-giões, antes de votar o novo Código Florestal.

Lula prepara tour pela África
Dono de conta milionária em apenas sete meses após deixar a Presidência, o “palestrante” Luiz Inácio Lula da Silva quer agregar valor social às suas caras apresentações que lhe rendem até R$ 1 milhão por evento. Esboça um plano de viagens por países da África para ano que vem. Para consultor, chamou para almoçar na terça (23) o senador Crivella (PRB-RJ), em São Paulo, no seu instituto.

O turista
Crivella morou por 10 anos em dois países africanos, e conhece de perto a realidade que Lula só viu de carros blindados em suas visitas.

Mudanças
Dilma Rousseff mudou da noite para o dia o tom de seu discurso. Contribuíram para isso a visita de Lula e as pesquisas.

Tensão no Congresso
Suspense no Congresso. O senador iniciante e relator Ricardo Ferraço (PMDB-ES) toca o terror na reforma administrativa da Casa.

Roubando o lugar
Descaradamente, Paulo Maluf (PP-SP) e o Salim Curiati (PP) pularam a fita, rasgaram as plaquetas com os nomes e roubaram os lugares de Fernando Henrique e Rodrigo Garcia (secretário de Ação Social do estado), na assinatura do Brasil Sem Miséria no Palácio Bandeirantes.

Lábios que beijei
Lula não está incomodado com a demissão de seus ex-ministros. O que o incomoda mais é o cerco de Dilma a FHC e os beijinhos que trocam constantemente. Mas “selinho” não será tolerado.

Engarrafamento
O Planalto vai implantar o rodízio de corruptos: os mais notórios circularão às segundas e quartas; os menos, às terças e quintas. Às sextas, como se sabe, políticos não circulam em Brasília.

O melhor deputado
O instituto O&P Brasil perguntou a mil eleitores do DF, entre os dias 13 e 17, qual o melhor deputado distrital. Chico Leite (PT) ganhou mais uma vez, com 8,4%. Eliana Pedrosa (DEM) ficou em 2º, com 5,1%.

Voz do além
Há sérias desconfianças de que Dilma tenha mandado Gilberto Carvalho passear na Espanha para esfriar a língua. Vinha falando demais, fazendo jus ao apelido de “grilo falante”. Na última fala pregou a rolha contra imprensa. Candidata-se a ser a voz do além.

Jato amigo
O governador Sérgio Cabral viajou à Espanha logo após estar com Dilma em São Paulo. Roga-se saber em que jatinho, de que empresário, ele viajou. Como Lula, Cabral detesta voos comerciais.

No tamanco
A senadora Marta Suplicy (PT) deve anunciar que desistiu da disputa pela prefeitura paulistana. A Operação Voucher, que prendeu Mário Moyses, seu braço direito no Ministério do Turismo, pesa na decisão.

Seguuuurem, peões
A festa do peão boiadeiro, em Barretos (SP), recebe tradicionalmente Antonio Palocci e Wagner Rossi, os ex-ministros. Mas não ficam no meio do povão. Vão sempre para o camarote da JBS Friboi.

Aliás…
O vice Michel Temer também visita Barretos. Mas atrás de votos. Foi a cidade quem salvou sua eleição em 2006.

PODER SEM PUDOR
Olha o nível de Bush Filho
Na visita do presidente Fernando Collor a Washington, em 1990, George Bush ofereceu um jantar em sua homenagem e convidou vários políticos, como a prefeita de Houston, Kathryn Whitmirel, que era de oposição, eleita quatro vezes consecutivas para o cargo. Político fino, Bush tenta atraí-la para seu projeto de reeleição. De repente, alguém descontrolado falava alto, chamando atenção. O embaixador Marcos Coimbra, que assistiu a cena, logo o reconheceu: era Bush Filho. Ele mesmo, George W. Bush, que futuramente seria eleito presidente dos Estados Unidos. Nervoso e certamente alcoolizado, ele vociferava:
– Ela não votou em papai! O que está fazendo aqui?…

Assuntos desta notícia


Join the Conversation