Política nacional 30/08/2011

“Até as pedras sabem que eu sou governista”.

Ex-ministro José Dirceu ridicularizando a acusação de conspirar contra o governo.

Dilma distribui broncas e ‘melindra’ os aliados
Na reunião do conselho político, ontem, a presidenta Dilma neutralizou o próprio esforço para melhorar as relações com os aliados no Congresso. Ela foi ácida durante quase toda reunião, de novo tentando enquadrar os aliados com rispidez. O ponto alto foi um jogo de cena a que ela sempre recorre: um aliado faz a pergunta-chave para que ela dê o recado. Desta vez, quem “levantou a bola” para fingir ser o alvo da bronca foi o senador Humberto Costa (PE), líder do PT.

O levantador…
Ao observar que seria desgastante impedir a votação da Emenda 29, que garante verbas para a Saúde, Humberto Costa “levantou a bola”.

…e a ‘cravada’
Dilma gritou, a pretexto de responder a Costa: “De onde você vai tirar o dinheiro? E quem souber de onde tirar o dinheiro levanta a mão agora!”

Sem CPMF para…
O senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), que relatou a CPMF, propôs sinceramente a recriação do imposto. Ouviu o que não queria.

…evitar desgaste
Dilma foi ríspida outra vez: “Então faz o projeto recriando a CPMF] você e aprova, porque eu é que não quero desgaste para o governo”.

Caixa financia porto ilegal
Com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), a Caixa negocia financiamento de R$ 633 milhões para o porto privado da  Embraport em Santos, que seria ilegal. A denúncia é da Federação dos Portuários (Fenccovib), que pede na Justiça a imediata paralisação da obra. A Caixa pagou à Coimex R$ 500 milhões por 33% da Embraport; depois, a Coimex vendeu outros 50% para a Dubai Ports e a Odebrecht pelos mesmos R$ 500 milhões. O governo é mesmo uma mãe…

Mui amigos
A Caixa pode financiar a Embraport por Project Finance, com juros inferiores aos pagos pelo cidadão pobre no “Minha Casa, Minha Vida”.

Tiro no pé
A Federação dos Porturários está indignada porque recursos do FAT podem ser usados para eliminar postos de trabalho avulso nos portos.

Trubufu
Kadafi topa tudo, menos que os rebeldes extraditem sua segunda mulher, despachada para a Argélia. Ele é louco, mas ainda é homem.

À flor da pele
A presidenta Dilma falava contra a Emenda 29 no Palácio do Planalto quando a bandeira do Brasil caiu ao seu lado. Quase acertou sua cabeça. Até o garçom fica nervoso, quando se aproxima da fera.

Agora vai
Depois dessa, quem sabe o Brasil sai do muro na Líbia: o Irã envia discreta ajuda humanitária aos rebeldes da Líbia, enquanto condena os ataques da Otan, diz um jornal iraniano. Só podia ser o amigo de Lula.

A praça era nossa
O ministro Pedro Vais no Vais (Turismo) anulou quatro convênios da turma passada: um para 29 pracinhas no interior por R$2,8 milhões. Outro, passarela sobre o rio Tramandaí (RS) por quase R$5 milhões.

Parece que bebeu
Secretário de Comunicação Social do PT, deputado federal André Vargas (PR) considerou “fato normal” a denúncia de que a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) liberou R$200 mil a ONG de assessor.

Tucanando o PSD
O senador tucano Flexa Ribeiro (PA), que pode disputar a prefeitura de Belém, foi convidado pelo prefeito paulistano Gilberto Kassab e a senadora Kátia Abreu a se filiar ao PSD. O flerte inclui o presidente do PSDB no Pará, deputado licenciado Zenaldo Coutinho.
 
Gorjeta do ano
Esbaldaram-se no Rio os irmãos Frank e Lorenzo Fertitta, chefões do UFC (Ultimate Fighting Championship), que ganham rios de dinheiro com bobões que se matam no ringue, como galos de briga. Deram gorjeta de US$ 3 mil a um garçom do Hotel Fasano, sexta (26) à noite.

Sombra & água fresca
Cena dos três aspones da assessoria do MST, na tenda a seita no ginásio Nilson Nelson, em Brasília: um bebia cerveja, outro cochilava sonhando com o povo em armas e o terceiro jogava na internet.

Droga de voto
A droga de ex-ministro Carlos Minc decidiu peitar o PT, que é contra, e deixa a Secretaria de Meio Ambiente do Rio para ajudar o governador Sérgio Cabral a aprovar a gestão de hospitais por organizações sociais. O enfumaçado vota na Assembleia e volta à secretaria.

Check out
A Líbia de Kadafi tinha uma empresa aérea chamada Al Buraq. Parece piada, mas devia ser melhor que muitas voadoras do Brasil.

PODER SEM PUDOR
Papel de deputado
Paulo Lustosa era deputado federal pelo Ceará quando foi procurado por um prefeito. Ele queria resolver “um problema urgente” e estendeu um papel. Lustosa leu e se espantou com o teor da pretensão:
– Mas isto é ilegal, infelizmente não será possível.
O prefeito torceu o nariz, indignado:
– Se fosse legal, eu não precisaria de deputado…

Assuntos desta notícia


Join the Conversation