Não dá mais

Há mais coisas que estão ameaçando o Acre de passar por um desabastecimento quase total além da seca do Rio Madeira: interesses de grupos para que não seja construída a ponte sobre o rio e assim eles continuarem a ganhar um bom dinheiro, como lucraram ao longo de tantos anos.

Em matéria publicada ontem neste e outros jornais, o senador Jorge Viana levantou essas suspeitas e elas fazem todo sentido. Segundo ele, para fazer a travessia em situações precárias, tendo que esperar mais de dez, doze horas, os motoristas estão pagando R$ 120, um valor exorbitante se comparado aos pedágios cobrados nas rodovias do país.

Evidentemente que não se pode mais aceitar, tolerar e procrastinar essa situação. O Acre – e Rondônia também – não podem ficar à mercê desse jogo de interesses particulares, que colocam em risco suas economias. No caso do Acre, até mesmo o abastecimento de produtos essenciais, como alimentos e combustíveis.

Tudo já se disse e se sabe sobre a importância da construção dessa ponte para a economia regional. Cabe agora os governantes, os políticos, a sociedade agirem com determinação para que seja erguida quanto antes.
 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation