Alunos denunciam que escola serve água quente e merenda estragada

A comunidade da Escola Estadual de Ensino Médio Clícia Gadela, inaugurada há um ano no bairro São Francisco, denunciou que a água e a merenda estão inadequadas ao consumo dos alunos: a água sai dos bebedouros quente e a merenda chega estragada. Ontem, alunos do 3º ano do turno da tarde fizeram uma breve manifestação e protestaram contra o que consideram “um desrespeito com os alunos”.
Alunos1108
“Tem muita gente que mora na Estrada do Panorama e de outras regiões agrícolas aqui perto e quando chegam aqui para estudar, com sede, a água está quente”, reclama um estudante que não quis se identificar por receio de retaliações por parte da direção da escola. Ontem à tarde, a sensação térmica em algumas regiões se aproximou dos 40º. “É um desrespeito com os alunos daqui”, esbraveja outro jovem. Todos estavam exaltados e falavam alto e olhavam para a escola de maneira provocativa.

Merenda estragada – Os alunos também reclamam da qualidade da merenda que está sendo oferecida. “O suco e os iogurtes são oferecidos azedos para nós”, denunciam. “Isso não é desrespeito?”, perguntam.

As denúncias dos jovens são confirmadas. “Sabemos da merenda porque nós mesmos comemos dela e podemos perceber que há problemas”, constatou o coor-denador Pedagógico da escola, Cleílton Pessoa Amaral.

O coordenador acrescenta mais um problema. A falta de estrutura adequada na rede elétrica. “Não podemos ligar dois computadores ao mesmo tempo porque a rede não suporta”. Desde março a direção da escola enviou ofício para a Eletrobras solicitando a resolução do problema e até hoje a situação não foi resolvida.

OUTRO LADO – O diretor de Ensino da Secretaria de Estado de Educação, Josenir Calixto, explicou que o problema da “água quente” está sendo resolvido. A Secretaria de Estado de Educação está trocando os bebedouros por equipamentos novos e com maior potência de refrigeração, mas não adiantou quando isso será feito na escola Clícia Gadelha. Sobre a merenda, Calixto assegurou que vai apurar as denúncias “o mais rápido possível”. E prometeu. “Vamos dar uma resposta à escola”.

Sobre o problema da energia elétrica, a assessoria de imprensa da Eletrobras soube do problema somente ontem e informou que entrará em contato ainda hoje com a direção da escola.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation