Banco comunitário do Vitória tem base legal

A matéria do Acre Economia que informou sobre a implantação do primeiro banco comunitário trouxe ainda dúvidas aos leitores. Algumas delas, serão respondidas em forma de perguntas e respostas.

O banco comunitário respeita a lei?
Sim. O banco comunitário está operando dentro de todos os princípios legais. A lógica de seu funcionamento se fundamenta em fortalecer a economia da comunidade.

A moeda Arco-Íris é uma moeda paralela? Tem autorização do Banco Central?
Não. A Arco-Íris não é uma moeda paralela. É uma “moeda social”. Uma moeda paralela exigiria intervenção imediata do Banco Central. A moeda social é diferente. Ela tem a missão de fortalecer a economia do bairro: integra uma estratégia de fazer com que o dinheiro circule apenas no bairro e não saia dali. A base de circulação financeira ainda continua a ser a moeda oficial, o Real. Tanto é verdade que a relação é de um para um: M$ 1 (Hum Arco-Íris) equivale a R$ 1 (Hum real) e só pode ser trocada no banco comunitário. No caso, no Banco Vitória.

Quem ganha com isso?
Se tudo transcorrer sem problemas, quem ganha é a própria comunidade. O comércio é o primeiro a ser beneficiado. O consumidor também é beneficiado porque as lojas cadastradas no Banco Vitória estão autorizadas a receber a moeda. Cada comerciante oferece os descontos que considerar conveniente ao consumidor, como é comum em qualquer venda. Os comerciantes mais perspicazes, para incentivar o uso da moeda social, podem manter o preço normal em real e conceder desconto maior para quem pagar em moeda social.

O que é lastro?
Lastro é uma base monetária. O Banco Vitória, por exemplo, inicia com um lastro de cinco mil moedas. O dinheiro, em real, acumulado em bingos, feiras, arraiais realizados no bairro são usados pelas lideranças comunitárias para aumentar o lastro do banco.

Quais notas vão circular no bairro?
A reportagem só mostrou a cédula de M$ 10 (Dez Arcos-Íris) porque o Instituto Capital Social, responsável técnica pela emissão da moeda, só havia concluído a arte dessa cédula. O Banco Vitória vai fazer circular no bairro notas de M$ 0,50 (cinquenta centavos); M$ 1 (Hum Arco-Íris); M$ 2 (Dois Arcos-Íris); M$ 5 (CincoArcos-Íris) e M$ 10 (DezArcos-Íris).

Onde vai funcionar o banco exatamente?
O Banco Vitória vai funcionar provisoriamente na sede da Cooperativa de Trabalhadores Autônomos de Serviços Gerais, instalada na Rua do Divisor, 215.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation