Comissão de Gestão de Riscos Ambientais monta ‘sala de situação’

A Comissão Estadual de Gestão de Riscos Ambientais (Cegdra) lançou ontem, na sede do Corpo de Bombeiros do Segundo Distrito, uma sala de situação. A instalação vai concentrar informações, analisar, planejar e tomar decisões sobre ‘eventos críticos’, como incêndios florestais, queimadas e enchentes de grandes proporções. Estudio-sos temem que a estiagem deste ano alcance as mesmas proporções das de 2005.

Fogogo
No ano passado, o Governo do Estado ficou em situação de alerta ambiental, através do decreto número 5.571/10. Tudo em razão dos desastres decorrentes dos incêndios florestais e das queimadas descontroladas. O decreto atendeu a uma recomendação da Cegdra. “Vamos disponibilizar o nosso continente de trabalhadores”, declarou o coordenador da Defesa Civil Municipal, Gilvan Vasconcelos.

Como o contingente do Corpo de Bombeiros não é suficiente para atender a todas as ocorrências do Estado, a Cegdra criou o plano integrado de prevenção, controle e combate às queimadas e aos incêndios florestais. O objetivo é promover a integração das instituições federais, estaduais, municipais e da iniciativa privada.      

“O plano vai apresentar diretrizes de comunicação, educação, fiscalização, práticas sustentáveis e combate no sentido de prevenção e de controle às queimadas e aos incêndios florestais”, disse um dos coordenadores do plano, o secretário estadual de Meio Ambiente, Edegard de Deus. “A sala de situação é necessária para subsidiar os órgãos de controle, educação e fiscalização, além de manter a população constantemente informada”, complementou a promotora de Meio Ambiente, Meri Cristina Amaral. 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation