Indústria: nível de emprego na construção civil volta a ter altas

Com o início do verão e a retomada de obras públicas no Estado, a indústria da construção civil recuperou o otimismo. No mês de julho, o nível de emprego cresceu 3,38% em relação ao mês anterior, o que, em valores absolutos, significa que a amostra pesquisada ofertou 2.753 empregos diretos em julho, contra os 2.663 ofertados em junho.
Obnras
Por sua vez, o valor da cesta básica de materiais de construção do mês de julho, em relação a junho, praticamente se manteve estável, com um leve reajuste de 0,03%. Em valores monetários, representa um aumento positivo de R$ 0,30.

“A retomada se reflete ainda na indústria de transformação, cujas vendas apresentaram crescimento real de 7,13%”, comentou Carlos Sasai, presidente da Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac).
No entanto, não só as vendas, mas todas as variáveis pesquisadas neste setor apresentaram crescimento no mês de junho, incluindo a capacidade instalada média, que subiu e alcançou 80% – nível semelhante ao observado para o mesmo pe-ríodo de 2010. “Esse aumento é explicado pelos resultados positivos verificados em três segmentos específicos, que são ‘gráfico’, ‘alimentos’ e o segmento ‘outros’”, emendou Sasai.

Icei – Já o Índice de Con-fiança do Empresário Industrial Acreano (Icei) em julho caiu 1 ponto em relação a junho: 63,1 pontos, contra 64,1. Os empresários entrevistados apresentaram certo receio com relação às condições atuais de suas próprias empresas (queda de 53,1 para 51 pontos) e com a expectativa em relação à economia brasileira (queda de 68,8 para 64,6 pontos).

O conjunto de pesquisas da Fieac divulgado ontem, 16, é realizado por meio do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), instituição integrante do Sistema Fieac, com análise do Centro de Ciências Jurídicas e Sociais Aplicadas da Ufac. (Ascom Fieac)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation