Juruá sofre com problemas de telecomunicações

Cruzeiro do Sul deverá receber mais de 20 mil visitantes nos próximos dias por conta da realização da Expoacre Juruá. No entanto, os turistas que chegarem à região devem vir prevenidos porque apesar das boas condições da BR-364 o sistema de telecomunicações do Juruá está sofrível. É comum o município ficar muitas horas isolados sem nenhum tipo de sinal de telefones celulares e de internet. Quando a região recebe mais gente a situação fica ainda mais caótica com o aumento de usuários dos serviços de telecomunicações.

No último fim de semana tanto na sexta-feira à tarde e no sábado quase o dia inteiro a internet e os celulares ficaram fora do ar em Cruzeiro do Sul. O transtorno tem trazido prejuízos para os comerciantes e para a população. Um acidente na Avenida Mâncio Lima, no sábado, em que um jovem trafegando numa moto foi abalroado por um carro se tornou uma tragédia. As pessoas que assistiram ao episódio tentaram ligar para o Samu, mas como não havia sinal dos celulares o contato não foi possível. Tiveram que ir pessoalmente à base das ambulâncias para pedir ajuda. O resultado é que a operação de socorro levou muito mais tempo e o motociclista acabou tendo uma perna amputada devido à coagulação sangüínea provocada pelo tempo perdido.

Prejuízos comerciais – O presidente do Sindicato dos Taxistas Francisco Adriano reclama que quando falta sinal de celular o movimento de corridas cai 90%. “Estaremos nos reunindo com o Ministério Público Estadual para formalizarmos uma denúncia sobre essa situação. Se as empresas de telefonia móvel fazem contratos com os consumidores deve-riam se responsabilizar pelo bom funcionamento das linhas. Temos o direito de usar os nossos celulares e a internet 24 horas por dia. E se os problemas ocorressem de vez em quando a gente entenderia. Mas se tornaram constantes aqui na cidade”, protestou.

O presidente da Associação Comercial do Alto Juruá também crítica a situação que se agrava a cada dia. “As conseqüências da falta de internet e de celulares são as piores possíveis para os comerciantes. Os nossos clientes ficam descontentes porque não podem comprar com cartões de crédito. Quando a gente libera uma venda temos problemas para que o comprador volte para passar o cartão. Assim o comércio diminui as suas vendas. Outro problema é que fazemos a atualização de cadastro dos nossos fornecedores e pedidos de mercadoria pela internet. E fica tudo atrasado”, disse ele.      

Os motivos dos apagões
Segundo o técnico da Embratel, Hernilson de Farias, o motivo dos apagões dos celulares é a fibra ótica de uma empresa, que vem através de postes desde a Capital acompanhando o traçado da BR-364. Quando acontece algum problema de rompimento o sinal desaparece das quatro operadoras de celulares. O pior é que para encontrar o local exato do problema é preciso tempo porque o rompimento pode acontecer numa extensão de 653 Km entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

Hermilson garante que localidades atendidas pelo sistema Embratel como Santa Rosa do Purus, Assis Brasil e Tarauacá não tem esse tipo de problema. “Além disso, a Vivo utiliza os serviços de back up da Embratel para as localidades atendidas por fibra ótica. Mesmo assim pode haver problemas porque com a queda do sinal tanto os telefones fixos quanto celulares ficam congestionados”, avaliou.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation