Órgãos ambientais farão força-tarefa para combater as queimadas no feriadão

Uma ação conjunta e simultânea a ser realizada por órgãos ambientais de todas as esferas pretende localizar e combater focos de queimadas a partir deste sábado até o dia 7 de setembro. Todas as estruturas do Imac, Sema, Semeia e Ibama serão usadas na força-tarefa desencadeada nas regionais do Alto e Baixo Acre e Purus.
Queimadas3008
Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgados ontem indicam nível crítico para o risco de incêndio em todas as regiões do Estado. Cruzeiro do Sul e Feijó foram os que apresentaram maior número de focos entre domingo e segunda-feira: 19, cada. Na seqüência, vieram Mâncio Lima (16), Porto Acre (11) e Manoel Urbano (11). Rio Branco ficou em 7º lugar, com 9 focos nos 2 dias.

Em 2010, foram registrados quase 3 mil focos de queimadas no Estado. Neste ano, o número até ontem era de 800 focos, sendo mais da metade (544) apenas em agosto. O presidente do Imac, Fernando Lima, alerta que apesar da redução este é o período mais crítico do ano do ponto de vista ambiental. Tudo por conta da estiagem da chuva e baixa umidade do ar. “Este número baixou, mas não estamos em situação confortável. Temos que continuar fiscalizando porque com a vegetação seca o risco de incêndio é maior”.

O trabalho será acompanhado pela Unidade de Situação de Eventos Extremos, inaugurada semana passada, que monitora ocorrências de incêndios florestais e queimadas. Tal ação faz parte do plano traçado pela Comissão Estadual de Riscos Ambientais (Cegdra). Na operação para o feriado de 7 de setembro serão usados também helicópteros do Governo do Estado, do Ibama e outras aeronaves. “Vamos auxiliar na fiscalização, fazendo uso até de bomba costal e abafadores. Uma grande queimada pode ser evitada se apagarmos o 1º foco”, diz o presidente do Imac. Para finalizar, ele lembrou que os fiscais do Imac têm poder de polícia. Em caso de flagrantes, poderão dar voz de prisão para quem for pego promovendo queimadas.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation