Parque Chico Mendes recebe um jacaré-açu

Animal com boa saúde e 3,30 metros  foi doado pelo Centro de Triagem de Animais Silvestres de Rondônia e chegou esta semana a Rio Branco
Jacar-au
O Parque Ambiental Chico Mendes recebeu nesta terça-feira, 16,  um jacaré-açu com 3,30  metros de comprimento, aparentando ser  sub-adulto com mais de vinte anos de idade. O animal, cujo sexo ainda será definido, foi doado pelo Centro de Triagem de Animais Silvestres (Setas) de Porto Velho (RO). O Parque Chico Mendes foi escolhido porque possui estrutura adequada para receber animais como o jacaré-açu. É o segundo da espécie a viver no Parque Chico Mendes. O primeiro, um macho, foi morto por vândalos.

O jacaré-açu pode viver até 100 anos e chegar a medir 6 metros. Mesmo com todo esse tamanho, o animal come em média quatro quilos de carne  duas vezes por semana. Para a reprodução, a fêmea faz um ninho na vegetação na beira do lago, rio ou igarapé, onde coloca seus ovos que após um mês de incubação, eclodem.  As fêmeas põem entre 40 a 50 ovos só uma vez ao ano.

Implantado na época em que Jorge Viana foi prefeito de Rio Branco, o PACM é administrado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia)  da Prefeitura de Rio Branco. O nome do parque presta homenagem ao líder seringueiro Chico Mendes, cuja luta inspirou o socioambientalismo.

Parte de sua área  é coberta por floresta primária, de exuberante vegetação e diversificada fauna. Ali vivem 188 animais de 34 espécies diferentes, inclusive vários exemplares de jacaré-tinga, cujo tamanho é bem menor que o do jacaré-açu.  A Prefeitura instalou equipamentos adequados ao lazer e ao turismo.

O jacaré-açu não é uma espécie encontrada com frequência no Acre e o Parque Chico Mendes tem adotado serviços especiais à ela. “Temos um programa de educação ambiental sobre a espécie”, informou Joseline Guimarães, diretora do PACM. Será realizada uma campanha para escolher o nome do jacaré. (Ascom PMRB)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation