Presos de segurança máxima são atendidos na fase itinerante

O programa Saúde Itinerante ‘Cuidado dos Seus Olhos’ realizou atendimento aos 149 detentos da unidade de segurança máxima do presídio Francisco d’Oliveira Conde, durante todo o dia de ontem. Sete profissionais trabalharam no mutirão. Contratado pelo Governo do Estado para diminuir a demanda reprimida por serviços de oftalmologia, a equipe do Instituto de Olhos Fábio Vieira inicia a etapa itinerante do projeto. Na segunda, 140 internos da Casa Souza Araújo, que trata e atende portadores de hanseníase, passaram por consultas oftalmológicas.

Cumprindo pena há 4 anos, Josias Araújo, 22 anos, nunca havia feito exame de vista. Com coceira nos olhos e dificuldade para enxergar, não tinha idéia de quando poderia procurar um médico. “Excelente o atendimento”, avalia.

Na unidade de recuperação, a avaliação clínica confirma o relato de Josias: casos comuns de irritação causados pela poeira. O médico Luciano Goulart, coordenador da equipe no Acre, diz que a saúde oftalmológica local é como a da maioria dos brasileiros. Os principais problemas identificados no Acre são a catarata, chamada de cegueira reversível, e o pterígio. Este último, que acomete uma grande parcela da população das regiões Norte e Nordeste, tem como fator de ocorrência a incidência do sol.

Desde junho, quando começou as atividades, o instituto realizou 15 mil consultas e 6 mil procedimentos cirúrgicos. As consultas são realizadas entre os dias 15 e 28 de cada mês, no Hospital das Clínicas do Acre, das 8h às 17h. Nesta primeira fase, pessoas acima de 50 anos têm prioridade, mas todos os que buscam o serviço são atendidos. A partir de agora, o projeto atenderá também em ações itinerantes. “Isso é o Saúde Itinerante. Levar o serviço para quem mais precisa. Estão sendo experiências fantásticas. Um presente para nós”, diz Goulart. Na próxima semana, o Saúde Itinerante estará em Sena Madureira e Brasiléia.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation