Professores da Ufac prometem paralisar nos dias 23 e 24

Os professores das universidades federais decidiram parar suas atividades por 48 horas. Além da reposição salarial de 14%, eles reivindicam a abertura de vagas para professores, mais investimento em pesquisa e extensão, plano de carreira, data-base para reajuste salarial, paridade entre ativos e inativos, vinculação dos colégios de aplicação às universidades, além de uma política de valorização das instituições de ensino superior públicas. A paralisação está marcada para os dias 23 e 24.
UFAC1108
“Na ocasião do 56º Conad (Conselho Nacional de Associações Docentes) foi deliberado e aprovado um plano de lutas, com mobilização da categoria no período de 17 a 26 de deste mês, com uma paralisação nacional de 48 horas”, informou o presidente da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Acre (Adufac), Eduardo Holanda.

O indicativo de greve aconteceu depois de mais uma frustrada tentativa de negociação. Na última, ocorrida no final do mês passado, os representantes do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG) disseram ‘que não seria disponibilizado nenhum recurso para reposição de perdas salariais dos servidores públicos federais em 2011 e 2012’.

No início de julho, foi deflagrada uma campanha unificada dos servidores públicos federais. As manifestações, que aconteceram em vários campus universitários no último dia 5, marcaram também o Dia de Luta e Mobilização em prol da proposta de carreira docente defendida pela federação nacional da categoria, a Andes.

A federação dos professores e as outras entidades decidiram ainda lançar a campanha ‘10% do Produto Interno Bruto (PIB)’ para a ‘Educação Já!’. Eles considera urgente a construção de unidade na luta para enfrentar o problema da falta de financiamento condizente com a promoção da educação de boa qualidade para toda a população brasileira.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation