Rumos das políticas culturais da Região Norte serão discutidos em Fórum

Nos dias 15 e 16 acontece o II Encontro do Fórum de Gestores de Cultura das Capitais da Região Norte. O evento será realizado no Cine Teatro Recreio e é promovido pela Prefeitura Municipal de Rio Branco, Rede Acreana de Cultura e Fórum dos Gestores das Capitais.

Os participantes deste encontro serão os secretários e assessores de cultura das capitais nortistas, representantes do Ministério da Cultura (MinC), dos Conselhos de Cultura de Rio Branco e do Acre, de instituições, estudiosos da cultura e gestores de outras áreas da administração pública.

O objetivo deste segundo encontro é identificar e consolidar prioridades de gestão pertinentes aos interesses comuns, tendo em vista o fortalecimento das políticas culturais da Região Norte.

Entre essas prioridades estão questões como o “Custo Amazônico” – fator que onera as iniciativas culturais devido a questões geográficas e logísticas da região -, Economia Criativa, Sistemas Nacional, Estaduais e Municipais de Cultura, Sistemas de Informação e Indicadores Culturais, Diversidade Cultural e Criatividade.

Como foi o I Encontro do Fórum
Sediado em Manaus, primeiro encontro se deu no dia 1º de junho deste ano. Lá, a finalidade principal foi debater as especificidades de cada capital e encontrar formas eficientes de reforçar as ações culturais das cidades em nossa região.

Outra questão bastante comentada nesta ocasião foi a criação de um intercâmbio entre estas cidades, estabelecendo uma interlocução melhor com o MinC em prol das necessidades comuns das capitais do Norte. A partir deste debate, foi elaborada a “Carta de Manaus”, documento que nasceu para pactuar tudo isso.

Sobre a Rede Acreana de Cultura
Criada para unir forças em benefício do crescimento cultural em nosso estado, a Rede Acreana de Cultura (RAC) é composta pela Fundação Municipal de Cultura Garibaldi Brasil (FGB), Fundação Elias Mansour (FEM), SEBRAE/AC, SESC/AC, IPHAN/AC, Ministério da Cultura (MinC) e SESI/AC.

Entre os trabalhos da RAC estão a criação de agenda comum entre as instituições que a compõe, discussão de políticas e cooperação nos programas e ações voltados para o desenvolvimento do empreendedorismo para os profissionais da cultura acreana. (Assessoria FGB)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation