Sindicalista denuncia ameaça de morte

O presidente do Sindicato dos Técnicos e Agentes So-cioeducativos (Sintase), Betho Calixto, está sendo ameaçado de morte através de telefonemas anônimos. Na última sexta-feira (29), ele registrou queixa na 3ª Regional e na Polícia Federal. Segundo a vítima, o autor pode ser um menor e ex-interno do Instituto Sócio Educativo (ISE). O Acre, proporcionalmente, tem a quarta maior população de menores infratores do país.
Sindicalista03
Calixto afirma que as ameaças ocorreram após a sua liberação para tratar de assuntos sindicais. “A voz mandou para eu ‘ficar ligado’, pois ele (ameaçador) estaria solto”, informou o sindicalista. Amea-ças partiram de um telefone celular de número desconhecido. “Já foram ao meu local de trabalho e dispararam tiros durante os plantões noturnos”, acrescentou.

O ameaçador também faz perguntas sobre a localidade da vítima, se ele se encontra de plantão na Pousada e faz questionamentos acerca do papel do sócioeducador. “Esses telefonemas são de algum adolescente que não conseguiu entender o real sentido da ressocialização. Alguns, infelizmente, não querem retomar suas vidas dentro da legalidade, arrumando um trabalho e estudando”, analisa ele.

Criado em 2009 pelo então governador Binho Marques, o ISE é uma autarquia responsável pelas políticas voltadas ao menor em situação de risco social. O instituto é vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento para Segurança Social e possui autonomia administrativa, financeira e patrimonial com o objetivo de humanizar, planejar, coordenar, implementar, articular, supervisionar, fiscalizar e executar as diretrizes da Constituição Federal e do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA).

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation