Namorado de estudante desaparecida tenta suicídio dentro Presídio

A tentativa de suicídio de Jaisson Bezerra da Silva, 23 anos, preso sob suspeita de envolvimento no desaparecimento da estudante Olisangela Lopes, 17 anos, aconteceu na manhã de sábado, 06, dentro da cela do Presídio Estadual.
Suicidio111
De acordo com informações, Jaisson teria tentado se matar amarrando uma “Teresa” (corda confeccionada com a própria camisa) amarrada ao pescoço.

 Segundo informações, o detento já estava dependurado quando um agente penitenciário estranhou a movimentação na cela e chegou a tempo de cortar a corda e socorrer o detento.

 Com um hematoma no pescoço provocado pelo nó da corda o detento foi conduzido a enfermaria do Presídio onde recebeu socorro em seguida foi encaminhado ao Instituto Médico Legal – IML onde foi submetido a exame de corpo de delito.

 Segundo informações do diretor do Presídio, Denis Picolo, o detento está recebendo atendimento psicológico e teria confessado a tentativa de suicídio após ter sido ameaçado pelos outros presos.

 Jaisson Bezerra teria contado ao diretor do Presídio que não suportou a pressão dos presos que o ameaçaram se caso ele não cometesse suicídio seria assassinado dentro da cela.

“Presos de crimes de grande repercussão na mídia tem uma vigilância especial, e foi essa atenção redobrada dos agentes penitenciários que evitou uma tragédia” disse o diretor da FOC.

 Denis Picolo informou que Jaisson Bezerra foi transferido para uma cela do pavilhão “B”, também conhecido como “seguro” onde ficam presos condenados por crimes sexuais e detentos ameaçados de morte.

“Não existe necessidade de transferi-lo para o Presídio Antonio Amaro. Essa pressão psicológica que os detentos fazem com presos novatos é uma constante. Esse caso veio a tona por que é um crime de repercussão na mídia” afirmou Denis Picolo.

 Essa reação dos detentos teria acontecido por que os presos suspeitam que Jaisson tenha estuprado e matado a namorada que se encontra desaparecida.

 Segundo informações Jaisson estaria sendo pressionado pelos detentos a confessar onde teria desovado o corpo da estudante, já que ele teria contado a um preso que matou a namorada com ajuda de duas pessoas, mas em seguida negou a confissão.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation