PM prende, em flagrante, mulher que assaltou outra

Policiais militares do 3º Batalhão prenderam em flagrante, na manhã de ontem, 3, a ex-presidiária Liliane Rodrigues Pedrosa, de 20 anos. Ela foi pega minutos depois de ter roubado a bolsa de uma funcionária pública, em um assalto no bairro Airton Sena.

De acordo com a polícia, a funcionária pública (vítima) caminhava em direção ao local de trabalho quando foi abordada por Liliane. A cusada anunciou o assalto e, de pronto, tomou a bolsa da servidora.

A vítima – que não quis ser identificada – contou à polícia que Liliane estava com a mão por baixo da blusa, afirmando que se a funcionária não entregasse a bolsa ela atiraria. Após pegar o objeto, Liliane fugiu em uma bicicleta,  depois no bairro Novo Horizonte, de posse da bolsa da vítima.

Presa, a acusada foi conduzida à Delegacia de Flagrantes (Defla) da 1ª Regional. Lá, a polícia descobriu que Liliane saiu do presídio há cerca de 2 meses, acusada de homicídio.

Segundo consta no seu processo, Liliane Pedrosa, então com 19 anos e dependente química, foi presa em companhia de José dos Santos Castro, 45 anos, o ‘Zé Filé’, em novembro do ano passado. Eles foram acusados de matar a moradora de rua  Dilma Silva Barbosa, 43 anos, cujo corpo foi desovado dentro do Rio Acre, amarrado a um saco de pedras.

Na época, Liliane e ‘Zé Filé’ confessaram o crime. Eles ainda alegaram que estariam sob o efeito de entorpecentes quando praticaram o delito.

Em maio deste ano, Liliane e José dos Santos foram levados a júri popular. Liliane foi inocentada pelo crime de homicídio e posta em liberdade.

Mas desta vez ela não escapou. Na delegacia, Liliane Pedrosa confessou o assalto e alegou que não consegue emprego e estaria precisando de dinheiro. Por isso, resolveu assaltar.
A acusada afirmou, ainda, que não portava arma e que somente fingiu estar armada para facilitar a ação criminosa.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation