Comissão de Defesa Civil do Senado faz diligências em Pernambuco

A Comissão Temporária de Defesa Civil do Senado, presidida pelo senador Jorge Via-na (PT/AC), reuniu-se  ontem, 8, em Recife, com prefeitos e representantes de órgãos de defesa civil estaduais e municipais de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, na última de uma série de diligências para levantar a situação dos meca-nismos  de prevenção e enfrentamento de situações de emergência no país.

Durante os trabalhos o senador Jorge Viana enfatizou a necessidade de mudar a cultura de “chorar os danos” para ações de caráter preventivo. Se isso não for feito, afirmou, vamos apenas somar prejuízos e chorar mais vítimas.

Segundo o parlamentar acrea-no, as condições meteorológicas no Brasil nunca atingem situações extremas e ainda há tempo para fazer reparos, mudar a lógica e tornar o Brasil uma referência em defesa civil.
“Há muita gente com experiência, muito conhecimento acumulado, mas não temos uma política pública de defesa civil. O Brasil tem condições de se tornar um centro de referência em prevenção de calamidades e o serviço de previsão do tempo e um instrumento poderoso. Nosso trabalho e nesse sentido”, acrescentou.

O senador Cacildo Maldaner, relator da comissão, defendeu a destinação de um percentual do seguro de automóveis para os sistemas de defesa civil dos estados e municípios como forma de criar fundos para investir na prevenção. Segundo ele, a disponibilidade de recursos e fundamental para o fortalecimento da defesa civil nos planos estadual e municipal.

O encontro de ontem foi realizado na Assembléia Legislativa de Pernambuco. Os esforços da Comissão Especial estão direcionados para quatro pontos: a) prevenção, com o desenvolvimento de sistemas de monitoramento destinados a antecipar situações de desastre; b) preparação, com foco no treinamento de pessoal e alocação de recursos para a melhoria da eficiência dos órgãos de defesa civil; c) resposta, com a criação de um grupo de elite de pronta resposta; d) estudo de medidas para garantir segurança orçamentária às ações de defesa civil. (Assessoria)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation