Gleisi diz que está disposta a devolver dinheiro de Itaipu

A ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil) enviou carta na sexta-feira (26) ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, em qual pergunta se foi lesiva ao erário a operação que lhe permitiu receber R$ 41 mil de multa ao deixar a diretoria de Itaipu, informa o “Painel”, editado por Renata Lo Prete e publicado na Folha deste sábado.

Gleisi deixou a empresa em 2006 para concorrer pela primeira vez ao Senado pelo Paraná.

Na consulta endereçado ao PGR, a ministra da Casa Civil se declara disposta a devolver o dinheiro, se o Ministério Público entender que houve prejuízo aos cofres públicos. Nesse caso, ela pede ainda que se defina o índice de correção para a restituição.

A informação sobre o pagamento de indenização à ministra foi antecipada na quinta-feira pela Folha.com. Gleisi afirmou que o pagamento foi legal e que ela foi exonerada da empresa, mas não comentou sobre o fato de sua saída ter sido para disputar a eleição.

A indenização, equivalente a multa de 40% do saldo para efeito de rescisão trabalhista, só é paga quando o funcionário é demitido da empresa sem justa causa. (Folha.com)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation