Jorge Viana quer punição aos crimes de “colarinho branco”

O senador Jorge Viana (PT/AC)  propôs ontem, 13, em discurso, que o Senado e a Câmara resgatem os projetos de lei em tramitação que tratem de crimes de colarinho branco no serviço público e aprovem, com rapidez, punições a quem desviar recursos da administração. Ao mesmo tempo, ele manifestou apoio às medidas de combate à corrupção, alertando para que não se cometam injustiças.

O senador do Acre mencionou o fato de que 38 pessoas foram presas na Operação Voucher, levadas para o Amapá e liberadas 4 dias depois. “O momento é de combate à corrupção, mas temos que cuidar para evitar abusos. A Polícia Federal e a Procuradoria da República são instrumentos valiosos, mas precisam ficar subordinados a um aparato jurídico, e a Câmara e o Senado têm condições de implementar isso”, acrescentou.

A Operação Voucher apura desvio de recursos no Ministério do Turismo, que teriam sido concedidos irregularmente ao Ibrasi, uma organização sem fins lucrativos do Amapá, para treinamento de 1,9 mil profis-sionais de turismo no Estado.

Jorge Viana também lembrou que o ex-presidente da República Juscelino Kubitscheck foi acusado de corrupção injustamente e seu nome só foi de fato reabilitado após sua morte. “Que ninguém cometa, se é que foi cometido, abuso. É preferível sofrer injustiça do que cometer uma injustiça. Essa mistura é muito perigosa”, completou.

Segundo o senador, a ação rápida do Legislativo para a punição de crimes de corrupção no serviço público é uma maneira  inédita de o Congresso se envolver na nova agenda do país. “A nova legislatura deve assumir a posição de protagonista e fazer essa mudança, combatendo seriamente a corrupção”, completou. (Assessoria)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation