Oposição consegue assinaturas para instalar CPI da Corrupção no Senado

A oposição conseguiu o apoio de 27 senadores para instalar a CPI da Corrupção com o objetivo de investigar irregularidades no Ministério dos Transportes e em outras pastas.

O senador governista Reditario Cassol (PP-RO), suplente de Ivo Cassol (PP-RO), foi o último a assinar o pedido do PSDB para que a comissão seja instalada.

O líder do PSDB na Casa, Alvaro Dias (PR), disse que vai protocolar ainda nesta terça-feira o pedido de instalação da CPI. Para que a comissão seja instalada de fato, nenhum dos 27 senadores que assinou o pedido pode retirar a sua assinatura.

Dias reuniu as últimas quatro assinaturas ao longo do dia. Além de Cassol, também assinaram o pedido os governistas João Durval (PDT-BA), Ricardo Ferraço (PMDB-ES) e Zezé Perrella (PDT-MG).

“A presença de um senador sob suspeita [o ex-ministro Alfredo Nascimento] é recomendação para que se instale a CPI. A prioridade da oposição é insistir na criação da comissão. Há justificativas sobrando para que ela seja instalada”, afirmou Dias.

Para o senador Aécio Neves (PSDB-MG), há um “tsunami” de denúncias no governo que justificam a instalação da CPI no Senado. Além das denúncias de corrupção no Ministério dos Transportes, a oposição quer usar a comissão para apurar denúncias em outras quatro pastas do governo.

“CPI é um instrumento democrático. Sabemos das nossas limitações diante da maioria do governo, mas estamos em busca de novas assinaturas”, afirmou Aécio. (Folha.com)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation