PSD precisa de mais de 300 mil assinaturas até outubro para formalizar a sua criação

O PSD (Partido Social Democrático), sigla a ser criada pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, registrou até agora no TRE paulista apenas 30 mil assinaturas de eleitores que apóiam sua formação.

SP é o berço político do prefeito e onde se concentra o seu eleitorado.  Os advogados de Kassab entraram na Justiça Eleitoral com as assinaturas, certificadas em cartórios por todo Estado, no dia 25. Na terça, o processo de criação da legenda foi publicado no Diário Oficial, com prazo de 3 dias pra contestação.

Até agora, o PSD já enviou assinaturas certificadas em cartórios a tribunais de pelo menos 8 Estados, totalizando cerca de 191 mil eleitores.

Mas ainda faltam muitas assinaturas e resta pouco tempo, o que ameaça a criação do partido. Pra ser criado, são necessárias 492 mil assinaturas, colhidas em, pelo menos, 9 Estados. Ou seja, ainda faltam 301 mil assinaturas.

Kassab e aliados correm contra o tempo para conseguir o registro da sigla no Tribunal Superior Eleitoral antes de outubro. De acordo com a legislação brasileira, para concorrer a uma eleição, um novo partido precisa estar oficialmente registrado até um ano antes da disputa. Entre os Tribunais Regionais Eleitorais que já receberam as listas do PSD estão Goiás, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Acre, Bahia, Paraná e Rondônia, além de São Paulo.

Outra ameaça à criação do partido é que as atas para a criação de diretórios municipais em 3 estados teriam sido praticamente ‘clonadas’ (são quase iguais).  Sem os diretório, o partido não pode ser criado nos locais em questão. (Estado de S. Paulo)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation