A paz em tempos de guerra

Todos nascemos com instintos de ferir, gritar, bater e o controle dessas rea-ções naturais na luta pela conquista das nossas necessidades vêm com a educação que recebemos, com o aprendizado, com o tempo. O autocontrole diante de situa-ções extremas nem sempre é possível, mas paradoxalmente procuramos a paz diante do convívio com os demais seres humanos, paz que jamais poderá ser conquistada se não nos movermos um passo à frente e dizermos que sim, nós queremos, nós podemos.

A calmaria experimentada por alguns segundos vicia. Queremos essa sensação de tranqüilidade por muito mais tempo do que nos é permitido sentir. Uma ação, por menor que seja, causa impactos que nem conseguimos avaliar e que podem se voltar contra nós gerando essas pequenas guerras de convivência seja com a família, amigos ou colegas de trabalho. Com os estranhos então…

A intolerância nos ronda a cada segundo querendo tomar posse dos nossos atos como se eles não nos pertencessem. Mas eles nos pertencem. É duro admitir que falhamos nessa luta que travamos todos os dias em busca de paz, da fluidez dos relacionamentos humanos. As provas estão aí tomando cada vez mais tempo na TV e espaço nos jornais e sites de notícia sobre o quanto somos frágeis diante dos nossos instintos de devorar o outro. O homem seria mesmo o lobo do homem? Estamos vivendo o momento da “guerra de todos contra todos”?

Assusta mesmo pensar assim, porque não nos sobra margem pra acreditar que dominamos a nós mesmos nem vivendo em sociedade e já tendo noções suficientes de justiça e injustiça. Aprendi há pouco tempo que existe um lugar na mente e no coração para o cultivo da paz. Como é recente a descoberta faço experiências e pouco divido. Ainda não sei partilhar a paz em grande escala. É um exercício duro, duríssimo, que exige abnegação, paciência e principalmente, silêncio. Ouvir mais que falar endireita o pensamento e o espírito. Mas tudo bem…Não há vitória sem luta, não há paz sem que haja guerra. Então vamos à batalha. Um bom dia a todos.

Twitter: @golbypullig

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation