Galvez, a nova esperança acreana?

Neste sábado pela manhã estará acontecendo a final da 2ª Divisão do Campeonato Estadual Acreano de Futebol. Frente à frente estarão Andirá EC e o Galvez MFC (Militar Futebol Clube), sendo que o Morcego vem babando pelo sangue do Galvez. Porém o técnico Arthur de Oliveira já montou – não se sabe com a orientação do comandante José Anastácio – sua artilharia para conseguir “abater no tempo normal e na prorrogação”.

Os engraçadinhos do Tesouras do Vietnã (oriundos do moribundo estádio José de Melo) garantem que a escolta dos jogadores do Andirá será do Bope. Mas os jogadores garantem que o único pedido é que umcerto torcedor ilustre do caçula do futebol acreano – apelidado como Mick Jagger do Futebol Acreano (esteve em dois jogos em ambos o Galvez perdeu) não vá para o Florestão na bela manhã deste sábado.

Em outra roda de conversa de futebol, com os “analistas de final de semana”, Júnior como inter-mediador (lê-se Fontenele), alguns apostavam que o Galvez venha para solucionar um problema do futebol acreano, com as decisões sendo tomadas de forma certa. Pelo menos é o que acreditam. Segundo os mesmos analistas a expectativa é que a seguinte ordem venha a ocorrer com o Galvez (2012 a 1ª Divisão do Futebol Acreano), 2013 (4ª Divisão do Campeonato Brasileiro de Futebol), 2014 a série C do Campeonato Brasileiro e em 2015 o Acre tenha novamente um representante acreano na Segunda Divisão do Futebol Brasileiro.

Claro que tudo não passa de especulações de torcedores do futebol acreano. E por incrível que pareça, a opinião de que o Governo perdeu a paciência com o Rio Branco FC e suas contratações, foi justamente do único torcedor declarado do Estrelão na rodada de tesouradas.

O certo é que o caminho mais curto para a Segundona continua sendo com o Estrelão. A torcida é que mesmo com as várias “importações” realizadas este ano para a série C consigamos o acesso. Gostaria muito do Natal, o Xavier, chegar no final da temporada e aloprar: vocês vão ter que me engolir, mas sinceramente pouco se evoluiu com os reforços. E, mais uma vez, a força que se vê é da prata da casa. Vocês não acham, caro leitores, que isso está ficando repetitivo todos os anos?

Ramiro Marcelo é jornalista.
e-mail: [email protected]
twitter: @ramiroacreano

Assuntos desta notícia


Join the Conversation