Política nacional 13/09/2011

“Não tem como [Dilma] estar insatisfeita”.

Deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) sobre os resultados vergonhosos do Enem.

DF: pesquisa mostra Roriz à frente de Agnelo
Pesquisa do Instituto Mark em 27 cidades e/ou regiões administrativas do DF indica que Joaquim Roriz (PSC) pode se arrepender de transferir seu domicílio eleitoral, como anunciou, para disputar a prefeitura de Luziânia (GO): se a eleição para o governo do DF fosse hoje, ele venceria o governador Agnelo Queiroz (PT). Na pesquisa espontânea, Roriz soma 10,6% contra 9,2%; na estimulada, tem 22,6% contra 15% de Agnelo, que também fica atrás de Cristovam (PDT), com 17,4%.

Surpresa
Preso na Operação Caixa de Pandora e apeado do poder, Arruda surge em 4º na pesquisa espontânea (4,1%) e na estimulada (8,8%).

Mark/CH
Realizada entre os dias 4 e 7, a pesquisa de 1.026 entrevistados marca a estreia da parceria exclusiva do Instituto Mark com esta coluna.

Mira certeira
O Instituto Mark chamou a atenção nas últimas eleições no Mato Grosso, por exemplo, acertando os resultados com espantosa precisão.

Em cima
Dado curioso da pesquisa Mark/CH é que Joaquim Roriz lidera em todos os cenários de adversários, se a eleição no DF fosse hoje.

Dinheiro do Brasi
Começa em Paris, nesta terça (13), a tradicional lavagem da igreja da Madeleine para “divulgar o patrimônio cultural brasileiro” e o Instituto Cultural Brasil Oniré, que nem site tem, mas captou R$ 710 mil pela lei Rouanet no Ministério da Cultura. O governo abriu mão da receita de impostos. A grande atração da festa será Carlinhos Brown, ex-genro de Chico Buarque, que é irmão da ministra Ana de Holanda (Cultura).

Tudo em família
Roberto Chaves, irmão adotivo de Caetano e Maria Bethânia, blogueira de R$1,3 milhão, participa da festança parisiense com nosso dinheiro.

Contribuição
A Embaixada do Brasil em Paris entrou com US$ 8 mil na lavagem da escadaria – cerca de US$ 6 mil para um coquetel a ilustres convidados.

Cultura inútil
O site do evento, apoiado pelo Ministério da Cultura, divulga a data de “13 à (sic) 18 de setembro”, e Festival Cultural Bresilien. É Brésilien.

Solidária
Dilma no “Fantástico” sobre a cura do câncer: “Se as pessoas fazem prevenção, têm condições de detectar e tratar, foi o que aconteceu comigo”. Tratar no Albert Einstein, no Sírio Libanês ou no SUS?

Homenagem
Enquanto a Polícia Civil carioca não soluciona o homicídio do arquiteto Romulo Castro Ramos Tavares, 33, no dia 3 em Ipanema, amigos prepararam um bonito memorial em homenagem a ele na Casa Cor do Rio, a partir do dia 2. Seu projeto na exposição também será concluído.

PT contra Cabral
A CUT lidera no Rio protesto contra a terceirização da Saúde, alegando que “concursado tem estabilidade para abrir o bico sobre coisa errada, como voos em jatinhos privados”. Exceto em governos do PT, claro.

Ele entende do riscado
Candidato a ministro do Tribunal de Contas da União, o deputado Átila Lins (PMDB-AM) leva uma vantagem sobre os demais concorrentes: é auditor de carreira no TC-AM. Até ficou em primeiro lugar no concurso.

TRE/PB: suspeição…
Dois juízes do TRE-PB podem alegar suspeição e sair do julgamento, hoje, em que Veneziano Vital do Rego, prefeito de Campina Grande, pode ser cassado por usar dinheiro público na reeleição.

…atinge dois juízes
O juiz Newton Vita é primo legítimo de Raoni Vita, advogado do prefeito de Campina Grande, e o outro, Márcio Andrade, é cunhado do deputado André Gadelha, líder do PMDB na Assembleia aliado do réu.

Selo inimigo
O ambiente nos Correios está de selo não reconhecer carta. Tensão nos semblantes, com a estatal movida  a intriga entre grupos, à espera de uma solução para a decadência operacional da empresa.

BB de bagunça
Há dias a agência do Banco do Brasil em Cascais, Portugal, exibe o aviso de que seu caixa eletrônico está interditado por “prazo indeterminado”. Até para o exterior levamos a marca da bagunça.

Contagem regressiva
Furo nos Bric’s: a China re conheceu o Conselho Nacional de Transição na Líbia, após a Rússia. Faltam “I”, de Índia, e “B”, de beócio.

PODER SEM PUDOR

Cabeça chata
Baixinho, atarracado e quase sem pescoço, o marechal cearense Humberto de Alencar Castello Branco certa vez reagiu assim à pilha de processos levada a ele pelos ministros Octávio Bulhões e Roberto Campos:
– Os senhores sabem por que eu tenho cabeça chata? É de tanto os senhores baterem nela e me pedirem: ‘Assina logo isso aí, presidente’…

 

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation