Regras claras

Como se divulgou ontem, a Ufac tem prazo de dez dias apenas para atender recomendação da Justiça Federal e abrir 5% das vagas aos deficientes físicos no exame do Enem. O lembrete se faz necessário para evitar os graves transtornos ocorridos no ano passado quando houve desencontros entre as recomendações do Ministério Público Federal e exigências da universidade.

Independentemente do debate que gira em torno dessa questão de quotas, o importante é que as regras para a realização desse concurso sejam claras, porque envolvem milhares de estudantes que se prepararam ao longo de anos e estão na expectativa de ingressar em um curso superior.

Como se assistiu no ano passado, a universidade fez exigên-cias discutíveis, tardou em atender as recomendações do MPF, centenas de estudantes se sentiram prejudicados até hoje não tiveram seus direitos assegurados.

No caso, essa nova exigência parece razoável, justa, não fere direitos de terceiros. É preciso, portanto, que a instituição se manifeste o mais rápido possível, sem delongas inúteis, para evitar novos transtornos.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation