Brasil tem condições de produzir mais alimentos de forma sustentável

O presidente da Comissão Nacional de Meio Ambiente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Assuero Doca Veronez, afirmou na terça (6) que os produtores rurais brasileiros têm todas as condições de enfrentar o desafio de produzir mais alimentos para abastecer o mercado interno e suprir a demanda para exportação. “A responsabilidade do Brasil, atribuída até mesmo pela FAO/ONU, de alimentar o mundo é muito grande. Temos esse desafio e todas as condições de enfrentá-lo, dando as respostas que a sociedade mundial espera de nós”, afirmou durante encerramento do Fórum Internacional de Estudos Estratégicos para Desenvolvimento Agropecuário e Respeito ao Clima (Feed)  2011, feito pela CNA, em SP.

A produção sustentável de grãos e carnes para alimentar 9 bilhões de pessoas foi o tema central das discussões da 2ª edição do fórum, que reuniu, durante 2 dias, especialistas brasileiros e estrangeiros, além de autoridades. No encerramento do fórum, o presidente da comissão da CNA e da Federação da Agricultura e Pecuária do Acre (Faeac) lembrou que a maior parte do território nacional está preservada com florestas nativas, condição que não é encontrada em nenhum outro país. ‘O Brasil, nesses 500 anos, ocupou apenas 27% de seu território com agricultura e pecuária.

Temos mais 6% ocupados com cidades, estradas e rios. E 61% do território nacional totalmente preservado com sua vegetação nativa. Nenhum país do mundo tem isso’, afirmou aos participantes. Mesmo com essa condição diferenciada, o país é alvo de muitas cobranças, lembrou Veronez. ‘Embora sejamos cobrados, devemos menos do que aqueles que nos cobram. Aqueles que devem mais, precisam fazer mais’, afirmou.

Para o presidente da comissão da CNA, o aumento da produção se dará por meio do aumento da produtividade e de investimentos em tecnologia. ‘Os produtores brasileiros, por sua capacidade empreendedora, já deram demonstrações de que são capazes de fazer. Não é fácil fazer. Não é fácil enfrentar esse problema, mas nós saberemos fazer’, afirmou. (Agro Noticias)

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation