Cartilha sobre direitos de bebês é lançada no Estado

Mais um instrumento de proteção à vida e à saúde de mulheres grávidas e crianças recém-nascidas estará disponível para consolidar as políticas públicas voltadas para este público. É a Cartilha dos Direitos da Gestante e do Bebê, lançada oficialmente em Rio Branco na manhã de ontem. O lançamento contou com a presença de Rita Vianna, representante do Unicef (instituição parceira no projeto) e apoiadora da Política Nacional de Humanização do Ministério da Saúde no Pará.

A publicação é uma das ações da Rede Cegonha e apresenta informações relevantes que tratam dos direitos essenciais da gestante e do bebê, tais como o pré-natal em todas as suas etapas, o nível de qualidade da assistência primária  etc.

Durante o lançamento da cartilha, que traz dados detalhados sobre os locais e de que forma a grávida pode exigir o cumprimento de seus direitos, trabalhadores da área de saúde participaram de uma oficina para conhecer melhor o guia. Eles deverão ser, junto com agentes de saúde da rede de atenção primária, os multiplicadores das informações para as comunidades. “Este é um instrumento importantíssimo, que chega em um momento de organização da linha de cuidados focada na mulher e na criança”, explica a gerente do Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas, Gerlívia Angelim.

A falta de acesso a informações simples, como as contidas na cartilha é um dos obstáculos à plena saúde da mulher durante a gestação. Com ilustrações do cartunista Ziraldo e dividida em 4 capítulos, a publicação aborda com detalhes os direitos da gestante e do bebê, ao pré-natal de qualidade, ao parto humanizado e à assistência de qualidade. Entre os direitos do bebê estão o registro de nascimento gratuito, recebimento da caderneta de saúde da criança e de vacinas gratuitas indicadas no calendário, acesso gratuito aos testes do pezinho e orelhinha e se alimentar de leite materno nos 6 primeiros meses de vida.

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation