Chuvas voltam a cair na Amazônia e começam a amenizar os efeitos da estiagem

Parece que o ‘verão amazônico’ deve ser bem menos severo em 2011 do que foi em anos anteriores. Pelo menos é isso que indicam os últimos eventos climáticos, aliados às previsões meteorológicas para os próximos dias. Desde o final da semana passada, chuvas volumosas (de 40 mm) e até fortes temporais começaram a incidir sobre vários pontos da região norte. Com isso, muitas das conseqüências da estiagem já começaram a ser minimizadas, o que tranqüiliza inúmeros setores da indústria e do comércio regionais.

E tudo indica que tais fenômenos – atípicos para esta época do ano – devem continuar nos próximos dias. É o que apontam as nuvens sobrecarregadas que se instalaram em cima de toda extensão do Pará, Rondônia e Acre. “A volta gradativa da chuva para o Norte é uma boa notícia, já que a região passa por uma estiagem severa. Há algumas semanas, o Rio Acre alcançou seu menor nível em 40 anos”, afirmou o pesquisador Celso Oliveira.

Os principais efeitos negativos da estiagem são: a ‘seca’ generalizada dos rios da região (um vai afetando o outro), barcos encalhados, difícil navegação fluvial, desabastecimento de vários tipos de produtos (alimentos, combustíveis, etc), racionamento de água, evasão de animais silvestres, maior vulnerabilidade das florestas para as queimadas de grandes proporções, enfraquecimento de cadeias produtivas (ex: piscicultura) entre muitos outros.

Para hoje, o Inmet e demais indicadores meteorológicos previam mais fortes chuvas para o AM e RR, enquanto que no Acre, RO, PA e AP as precipitações devem ser mais isoladas em pontos distintos destes Estados. A situação de instabilidade pode durar até o fim da semana.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation