Energia vai chegar ao maior templo ecológico do Juruá

O Rio Crôa é considerado um dos lugares de maior biodiversidade da Amazônia. Apesar da sua proximidade com Cruzeiro do Sul através da BR-364 a região abriga ainda as paisagens mais típicas da floresta. As águas ao mesmo tempo negras e translucidas escondem as mais misteriosas formas de vida. As vitórias régias criam tapetes de flores multicoloridas sobre a superfície do rio que corre ladeado por imensas árvores. Um cenário exuberante que poderá sofrer transformações com a chegada do progresso.
Trotor
Desde agosto que está sendo construído um pequeno ramal por dentro da mata pelo Deracre para viabilizar a passagem de uma rede de fios para levar energia elétrica às 60 famílias que habitam o Crôa. Segundo Valdemir Neto coordenador administrativo do Deracre não se trata de um ramal, mas de um caminho de serviço. “Existe uma demanda antiga dos moradores do Crôa. O sonho deles é ter energia em casa. Há cinco anos que estão solicitando ao Governo do Estado que implante o Programa Luz para Todos. Como não existe ramal foi necessário abrir um caminho dentro da floresta do Crôa para poder levar a energia às famílias”, explicou o gestor.

O perigo de danos ambientais
Com 9,5 Km de extensão o caminho de serviço está substituindo a navegação pelo Rio Crôa que fica difícil no período de verão. Atualmente qualquer veículo automotor pode circular por dentro da mata para chegar às comunidades da região. No entanto, Valdemir Neto garante que essa situação vai mudar. “Antes de fazer tivemos o cuidado de submeter o projeto a um processo rigoroso de licenciamento ambiental. Toda a área onde foi feita a intervenção passou por vistorias. Existe um acordo que depois que a rede elétrica estiver instalada o caminho será fechado para tráfego de veículos.

Servirá apenas para a manutenção dos postes da rede elétrica quando for necessário. Inclusive, as pequenas pontes que foram construídas serão retiradas assim que terminar o trabalho”, garantiu Neto.

Uma das maiores fontes de renda das comunidades do Crôa é o turismo. Por isso, a maioria dos moradores parece não querer a estrada aberta. “Pelo que conversamos, a comunidade não quer o ramal, mas sim a energia. Eles sabem que o ramal é uma ameaça ambiental para a região. Então, concordaram que depois da instalação da rede o caminho seja mantido apenas para a manutenção do serviço da rede. O caminho deverá ficar aberto por mais 20 dias e depois será bloqueado para impedir a entrada de veículos”, finalizou.    

Expectativa no Juruá para anúncio de abertura definitiva da BR-364
Outra questão bastante comentada nos municípios do Juruá refere-se à possível abertura definitiva da BR-364 de verão a inverno. No entanto, a certeza ainda não existe. Na próxima segunda-feira, dia 19, o governador Tião Viana (PT) fará o percurso entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul pela estrada verificando as condições técnicas e o andamento das obras. O anúncio sobre a manutenção de tráfego pela BR- 364 será feito somente no dia 30 de setembro.

Evidentemente que os trechos entre Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Feijó permanecerão abertos. O mesmo também em relação à ligação de Rio Branco a Manoel Urbano. A dúvida que paira são sobre os 75 Km que ainda estão em fase de pavimentação e a conclusão de duas pontes no trecho entre Feijó e Manoel Urbano. Apesar de estarmos ainda nos meados de setembro muitas regiões ao longo da BR- 364 já apresentam um clima de inverno com fortes precipitações de chuvas o que poderá dificultar a abertura completa dos 653 Km que separam Rio Branco de Cruzeiro do Sul pela BR-364.   

Assuntos desta notícia


Join the Conversation