Fabrício pode ter sido morto por vingança, revela juiz

Vingança! Este seria o motivo do assassinato do jovem Fabrício Costa, ocorrido há 18 meses e que ainda está envolto em mistérios. A mudança no depoimento de um dos envolvidos, conhecido por Leonardo Leite, fez com que a Justiça reabrisse o caso. “Vamos começar novas oitivas”, declarou o juiz titular da 4ª Vara Criminal de Rio Branco, Cloves Cabral Ferreira, em entrevista coletiva realizada ontem.
Fabricio
 Leonardo, o assassino confesso, afirmou que matou Fabrício porque um parente dele teria o obrigado a engolir drogas. Ele disse, ainda, que foi ajudado por 2 menores, que estão cumprindo penas sócio-educativas. Além das adolescentes, um total de 6 pessoas estariam envolvidas no caso. A polícia também concluiu que o acusado também teria usado o telefone celular da vítima.

A Força Nacional e membros do Corpo de Bombeiros, do Acre e do Rio de Janeiro, estão realizando buscas no rio para tentar encontrar os restos mortais de Fabrício. Até o momento,  não se sabe se os ossos encontrados são humanos. “Estamos aguardando um exame que será feito em Brasília”, disse o promotor Rui Lino Filho, para quem acredita na elucidação total do crime.

Cloves Ferreira fez questão de frisar que a Polícia Federal, por ser mais ‘aparelhada’, está ‘complementando’ o trabalho da Polícia Civil. “Estamos com psiquiatras forenses, mergulhadores experientes, cães farejadores e todo um aporte tecnológico necessário para encontrar os restos mortais da vítima”, destacou. Uma ONG organizou uma limpeza nas margens do rio no próximo sábado. Por ser justamente a região que está sendo periciada, a Justiça vai determinar o adiamento da operação de limpeza para não haver destruição de provas.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation