Governo e marceneiros discutem lei de compras governamentais

O Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio, Serviços, Ciência e Tecnologia (Sedict), realizou ontem, 27, um encontro com representantes de cooperativas e associações de marceneiros dos municípios acreanos, para discutir o Programa de Regionalização das Compras Governamentais. Mais de 40 pes-soas, de Rio Branco e do interior, participaram da discussão. 

A decisão de regionalizar as compras governamentais foi tomada pelo próprio governador Tião Viana. O anúncio oficial foi feito durante o primeiro Encontro de Marceneiros do Acre, rea-lizado em abril. Os primeiros negócios devem ser concretizados nos próximos dias.

Em julho o governador enviou uma lei para apreciação e aprovação dos deputados estaduais. “O decreto já foi publicado e, agora, precisamos colocar a lei para funcionar. Para isso, temos que unir forças, pois estamos iniciando um novo modelo e não podemos cometer erros”, explicou o secretário Edvaldo Magalhães.

Ele explicou ainda que o novo modelo de compras governamentais estabelece a criação de um cadastro para empresas, cooperativas e associações, que serão credenciadas para vender seus produtos para o Governo. Dessa forma, diante das demandas dos órgãos públicos estaduais, não mais será realizada uma licitação, mas uma espécie de credenciamento.

Outro ponto importante, de acordo com o secretário, é que o novo modelo prioriza que as compras sejam feitas de marceneiros e moveleiros dos municípios de onde surgir a demanda.

“Agora teremos um cadastro de empresas, cooperativas e associações que desejem vender seus produtos para o Governo. Quando surgir uma demanda, essas empresas serão comunicadas para que digam se podem atender à necessidade. Claro que teremos prazos e especificações dos produtos. Esse novo modelo garante ainda a valorização dos marceneiros locais”, disse.

O procurador do Estado, Luiz Rogério, também participou do encontro e explicou como o novo modelo para as compras governamentais foi construído, obedecendo a legislação e garantindo melhorias para os marceneiros e moveleiros do Acre.

Durante o encontro os marceneiros e moveleiros também estão apresentando sugestões e tirando dúvidas em relação ao modelo para compras governamentais. A idéia é garantir a legalização de empresas, cooperativas e associações, facilitando assim, o processo de compras. 

Categoria otimista – A presidente da Associação dos Marceneiros de Sena Madureira, Nacione de Oliveira Passos, disse que a decisão do governador Tião Viana e o esforço do secretário Edvaldo Magalhães, garantem novo ânimo ao setor e animam os marceneiros e moveleiros.

“Muitos já estão fazendo novos investimentos. A decisão sobre as compras governamentais é apenas um dos benefícios que estamos recebendo. Em Sena Madureira, por exemplo, vamos ganhar um Pólo com 25 galpões. Também conseguimos a legalização de nossos empreendimentos e o acesso a madeira legalizada”, disse.  (Assessoria da Sedict)

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation