Jovens realizam em Cruzeiro do Sul etapa municipal da 2ª Conferência da Juventude

Cerca de 300 jovens, das zonas rural e urbana de Cruzeiro do Sul, lotaram hoje o auditório da Escola Craveiro Costa para a realização da etapa municipal da 2ª Conferência Nacional da Juventude. Para o assessor especial da juventude, do gabinete do governador, Tiago Higino, as etapas municipais são as mais importantes porque alcançam a base e fazem uma discussão mais ampliada das políticas pública da juventude.

Com o temário ‘Juventude e efetivação dos direitos’ a 2ª Conferência foi decretada pelo ex-presidente Lula e confirmada pela presidente Dilma. Segundo Higino, o governador Tião Viana entendendo a necessidade de fazer um trabalho eficaz e efetivo para nosso estado convocou a 2ª Conferencia Estadual da Juventude que vai acontecer nos dias 19 e 20 de outubro em Rio Branco com participação de mais de 300 delegados eleitos nas etapas municipais.

A etapa nacional acontecerá no período de 9 a 12 de dezembro em Brasília com a presença de mais de mais de dois mil delegados eleitos em todo o país, ocasião em que será consolidado o texto final com prioridade para o plano nacional de juventude para os anos de 2012 e 2013. Do Acre participarão 19 delegados eleitos na conferência estadual além de quatro delegados indicados pelo Conselho Estadual da Juventude.

O descaso da prefeitura
Diferentemente de outros municípios onde os prefeitos decretaram a realização da conferência municipal, em Cruzeiro do Sul várias instituições se reuniram e montaram uma comissão organizadora municipal, referendada pela comissão organizadora estadual, que decretou a conferência municipal.

O fato causou estranheza entre os jovens.  O coordenador da conferência municipal, Francisco Pancho se expressou: “Estamos felizes pela realização da conferência, afinal temos aqui, numa sexta-feira, mais de 300 jovens participando, mas tristes porque a prefeitura de Cruzeiro do Sul foi a única que não decretou a conferência. Isto é uma prova real da falta de compromisso  do poder público municipal com as políticas públicas da juventude”.

Pancho questiona o fato de Cruzeiro do Sul não ter um Conselho da Juventude. “Temos Conselho dos Idosos, da Criança, da Saúde então porque Cruzeiro do Sul não tem o Conselho Municipal da Juventude? Por que não temos espaço na administração pública para discutir as políticas para a juventude. Então esse foro é o espaço onde a juventude pode se exprimir. Queremos ao final da conferência redigir a ‘Carta de Cruzeiro do Sul’ dizendo o que nós queremos e o que vamos cobrar daqui para frente”.

Pancho também destacou a escolha da Escola Craveiro Costa para a realização da conferência. Situada no Remanso, um dos bairros mais violentos de Cruzeiro do Sul, a Escola Craveiro Costa é para o coordenador o símbolo da resistência contra a violência em Cruzeiro do Sul.

Para ele, o Craveiro Costa sempre esteve no centro das atenções nos meios de comunicação em questões polêmicas de cunho negativo; eram vândalos invadindo a escola, alunos feridos dentro da escola, etc. No entanto a realidade está mudando: a escola teve uma aluna campeã da Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa, a equipe de futsal masculino foi vice-campeã nacional nos Jogos Escolares. “Então a Escola Craveiro Costa está avançando e agora temos uma oportunidade única para fazer uma avaliação do que foi feito aqui e do que queremos para o futuro”.

Secretaria da juventude
O jovem vereador Edvaldo Gomes (PCdoB) também não gostou do descaso da prefeitura “por não se preocupar com os problemas da juventude” e parabenizou as instituições que se organizaram e decretaram a conferência.

Gomes disse que está encaminhando proposta para a criação de uma secretaria da juventude no município para cuidar de política para os jovens. “Nós não temos sequer um conselho da juventude; o Estado criou uma assessoria especial da juventude e queremos sair daqui com uma proposta para criar uma secretaria municipal”. (Agência Acre)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation