Prefeitura lança projeto de recuperação do Igarapé Fundo

O prefeito de Rio Branco em exercício, Juracy Nogueira, lançou na sexta, 23, o projeto Recuperação de Matas Ciliares do Igarapé Fundo, que, nas palavras do gestor, reflete o compromisso da Prefeitura em promover uma melhor relação entre a comunidade e os mananciais de água que banham o perímetro urbano de Rio Branco.
Pref_Igarap
A cerimônia reuniu lideranças comunitárias e conselheiros das regionais 4 e 5 na sede da Associação dos Servidores Municipais de Rio Branco (Assmurb), no bairro Estação Experimental.

“Todos temos de nos esforçar para recuperar esse igarapé que é tão importante para nossa cidade”, disse Juraci, que ocupa interinamente o cargo de prefeito até a próxima semana enquanto durar o afastamento do titular, Raimundo Angelim, que se encontra acompanhando o governador Tião Viana em viagem ao exterior cuidando dos interesses de Rio Branco e do Acre em geral. Juracy é presidente da Câmara de Vereadores.

Desse modo, lembra a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), coordenadora do projeto, a iniciativa busca promover ações de educação ambiental e recuperação da vegetação ciliar de forma integrada à comunidade local, visando a revitalização da bacia hidrográfica do Igarapé Fundo. “As matas ciliares são muito importantes, que funcionam como proteção contra o assoreamento”, disse a secretária de Meio Ambiente, Silvia Brilhante.

O projeto, orçado em R$247 mil, tem apoio financeiro do Conselho Gestor do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos da Secretaria de Direito Econômico, do Ministério da Justiça.

Conforme informou entre as atividades do Projeto estão a limpeza e desobstrução do leito e das margens de 2,8 quilômetros do Igarapé Fundo, em trechos dos bairros Mauro Bittar, LBA, Nova Esperança, Esperança, Flor de Maio e Conjunto Manoel Julião; plantio de espécies de árvores nativas às margens do Igarapé, recuperando as Áreas de Preservação Permanentes (APPs).

Também visa a formação de 40 educadores ambientais populares, seguindo a metodologia d Coletivo Educador Samaúma para capacitar a comunidade para atuação efetiva no processo de revitalização do Igarapé Fundo. O projeto conta a parceria e participação da população, e tem duração aproximada de 18 meses. A população pode participar sugerindo os melhores locais de plantio e as lideranças e estudantes da comunidade para participarem da capacitação em educação ambiental.

Calcula-se que serão removidas 2000 toneladas de lixo não recuperável e 300 toneladas de lixo reciclável, em geral garrafas plásticas que serão repassadas para a cooperativa Catar.

Os serviços serão executados pela empresa Faue Empreiteira e Serviços Ltda, contratada através de concorrência pública. Pelo menos 13,5 mil pessoas serão diretamente beneficiadas com o projeto que irá percorrer cerca de 30% da extensão do igarapé Fundo, que corta 24 bairros. (Ascom PMRB)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation