Qualidade do ensino do Estado do Acre mais uma vez é destaque no Enem

Mais de 90% das escolas acreanas melhoraram na prova objetiva e 60%, na média global
Destaque
A qualidade do ensino público do Estado do Acre mais uma vez é destaque no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Prova disso foi o resultado do exame divulgado nesta segunda-feira, 12.

Entre os bons resultados apresentados está o da curva ascendente de desempenho das escolas públicas acreanas, que tem se mantido ao longo dos anos em relação à média das escolas públicas do país. Outro dado foi a elevação da média geral dos Estados e, ainda, a elevação da nota específica de cada escola com a média depontuação do Estado de 522 pontos, sendo a média nacional 537.

Outra informação relevante é de que 93% das escolas acreanas melhoraram na prova objetiva e 60% melhoraram na média global. Criado com o objetivo de avaliar o desempenho do estudante ao fim da escolaridade básica, com participação voluntária dos concluintes ou egressos do ensino médio, o Enem, a partir de 2009, passou a ter novos objetivos, como o acesso ao ensino superior, a certificação de jovens e adultos no ensino médio e a revisão curricular do ensino médio, que serve de subsídios para as políticas educacionais em todos os níveis.

Segundo o Secretário de Estado de Educação e Esporte (SEE), Daniel Zen, no Acre, o compromisso do governo do Estado é garantir o acesso e a permanência de todos na escola, independentemente do local de moradia ou condição socioeconômica, o que levou a SEE a oferecer programas inovadores como o Asas da Florestania, que tem como objetivo garantir que os adolescentes e jovens da zona rural e locais de difícil acesso possam cursar e concluir o ensino médio.

Ainda segundo, Daniel Zen, “ao se analisar os resultados das avaliações externas realizadas pelo MEC, percebe-se que o Acre apresenta resultados consistentes na Prova Brasil, no Saeb e no Enem ao longo dos anos. Diferentemente de muitos Estados, cujos resultados oscilam, no caso do Acre, o desempenho dos alunos apresenta uma linha ascendente positiva em todas as avaliações”, revela.

O acesso ao ensino superior em parte das universidades públicas do país provocou o crescimento no número de alunos participantes do Enem em 2010, com uma elevação superior a 800 mil inscritos em relação ao exame de 2009.

À SEE se anteciparam as mudanças propostas pelo MEC no ensino médio e no Enem e elaborou a sua proposta curricular e planejou as formações oferecidas aos professores ao longo de 2010 e 2011. É visando também elevar a qualidade das escolas de ensino médio que a secretaria pretende iniciar agora em outubro a discussão com todas as escolas da proposta de educação integral, como um novo patamar de ensino a ser oferecido a todos os alunos.

Se em 2005 o Acre ocupava no Ideb a 15ª posição na 4ª série/5º ano, em 2009 passou à 10ª. Já em relação à 8ª série/9º ano, em 2005 ocupava a 4ª posição e em 2009 manteve a 4ª. No ensino médio, em 2005 o Estado encontrava-se na 9ª posição e em 2009, na 7ª posição.

Para a coordenadora de Ensino Médio da SEE, Ligia Carvalho, o Acre conseguiu apresentar bons resultados no Enem graça aos investimentos que estão sendo feitos visando melhorar a qualidade do ensino.  “Os resultados do Enem apontam que o Acre alcançou média superior à média Brasil, isso nos mostra que estamos que estamos no caminho certo”, finalizou. (Assessoria SEE)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation