Acreano estrangula e passa com carro em cima de empresária rondoniense

Acreano de Plácido de Castro, Jânio Martins da Silva, 19 anos, foi preso na última sexta-feira e confessou ter matado a empresária rondoniense Maria Lucineide Barros Leonel que estava desaparecida desde a última terça-feira,13.
Assassino_empresria
Jânio morava com uma namorada e dois filhos dela. Foi encontrado em casa dormindo e inicialmente negou participação no crime, mas os policiais das delegacias de Patrimônio e Homicídios conseguiram localizar objetos da empresária no quintal da casa. As chaves do veículo estavam escondidas embaixo de uma pedra. Fones de ouvido e balas Halls também acabaram sendo encontrados. Acuado, ele confessou ser o assassino e apontou a localização do corpo.

De acordo com policiais que participaram das ações que resultaram com a prisão de Jânio, o jovem é um homem frio. Narrou inicialmente que era apaixonado pela empresária, mas depois disse que queria roubá-la. Planejou o crime há algum tempo e disse que usou o dinheiro comprando um rancho .

Empresária Neide Barros foi morta horas depois de ser raptada; assassino estrangulou e passou carro por cima do corpo

A Polícia chegou até Jânio após confirmar informações de parentes e amigos que ele queria envolvimento amoroso com “Neide”. Os sigilos telefônicos dos dois foram quebrados, mas Jânio deixou de usar celular ainda na terça-feira.

Passou a ser o principal suspeito pelo sumiço da empresária. Na última sexta, policiais avançaram nas investigações após encontrar uma ex-namorada do rapaz que indicou onde ele residia atualmente.

Casa caiu

Jânio Martins da Silva é considerado um homem frio: ele é lutador de boxe e kung fu e era matriculado em uma academia nas proximidades da lan-house de Neide. Apesar de estar morando com uma mulher que separou-se do marido com quem teve dois filhos para ficar com ele, Jânio vivia se declarando a Neide. Devota da fé católica ela apenas ouvia.

No dia do crime, segundo o assassino contou aos policiais, ele foi a lan-house e como de costume ficou conversando com a futura vítima. No final da noite esperou os dois últimos clientes saírem e anunciou um suposto assalto. Neide disse que não acreditava e falou que era brincadeira.

O homem então levou a mão ao bolso e mostrou um volume – descobriu-se depois que era um pedaço de isopor no formato de uma arma. Neide ficou com medo, mas devido ao porte avantajado de Jânio, foi presa fácil. Os dois saíram no carro dela e seguiram para a área rural de Candeias do Jamary. Ali ele falou que estrangulou Neide por duas vezes, mas como não conseguiu mata-la, passou o carro várias vezes por cima do corpo. Ela foi encontrada apenas de calcinha e sutiã em adiantado estado de decomposição.

A Polícia sabe que Jânio conseguiu sacar R$ 1 mil da conta de Neide. Ele conseguiu a senha da conta bancária da empresária. Também disse que pensava em ficar com o carro inicialmente, mas após o crime, preferiu abandoná-lo em um local distante de onde matou a mulher.
(RONDONIAGORA)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation