Continua a procura por possíveis restos mortais do menino Fabrício

Apesar da subida do nível do Rio Acre – cerca de 9 centímetros nas últimas 48 horas -, nada mudou na rotina de trabalho das equipes de mergulhadores dos bombeiros militares do Acre e da Força Nacional de Segurança nas buscas por possíveis restos mortais do menino Fabrício Costa.
Procura_Fabricio
Ao contrário do fora noticiado, os mergulhadores não apresentaram nenhuma doença e as buscas permanecem. O secretário de Segurança, Reni Graebner, explicou que as equipes estão sendo submetidas a exames dermatológicos no Hospital das Clínicas de Rio Branco, “como forma de prevenção”.

As buscas através de monitoramento apenas pelo tato em águas que não permitem visibilidade são um trabalho de dedicação e muita persistência. Tudo que foi coletado até  agora, junto com um crânio encontrado por crianças em uma praia na localidade do Panorama, distante sete quilômetros do local onde as equipes efetuam as buscas, foi enviado para o Instituto Nacional de Criminalística (IMC), órgão vinculado à Diretoria de Tecnologia da Polícia Federal, em Brasília.

Enquanto os resultados desses exames não chegam, as equipes continuam as buscas. (Agência Acre)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation