Militar mineiro do Exército morre com um tiro de fuzil em Marechal Thaumaturgo

Flávio da Silva Almeida atuava como atendente no posto médico do Exército. Às 22h30 de quarta-feira (28), ele estava como sentinela quando houve o disparo, segundo o Exército. O militar foi atendido rapidamente e levado a unidade de saúde do município, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos.

O militar que fazia parte do 61° Batalhão de Infantaria de Selva de Cruzeiro do Sul estava em missão, no destacamento de Marechal Thaumaturgo, município localizado na fronteira com o Peru. De acordo com informações, ainda não confirmadas, por telefone ele havia discutido com a namorada que morava em Cruzeiro do Sul, minutos antes de entrar no posto como sentinela.

De acordo com nota divulgada pelo 61° BIS, a família foi informada e está recebendo apoio. O comando do Batalhão também determinou a abertura de um inquérito policial militar para apurar o caso. O corpo do militar chegou à Cruzeiro do Sul ontem (29).

Em apenas quatro meses essa é a segunda baixa do Exército em Marechal Thaumaturgo. No final de maio, o sargento Elias Teixeira Cunha morreu afogado nas águas do Rio Amônia, após o naufrágio de um barco. O militar natural de Minas Gerais estava no horário de folga e retornava da sede do município para a base do pelotão na margem direita do rio, durante a noite. O corpo foi encontrado seis dias depois pela filha de um ribeirinho. (Genival Moura/ Tribuna do Juruá)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation