Polícia Militar forma os primeiros atiradores de elite do Acre

Os Soldados Edivaldo e Lourenso Filho do Batalhão de Operações Especiais do Acre (Bope) tornam-se os primeiros do estado a se formar no curso de Sniper (atirador de elite), oferecido no quartel do Bope da cidade de Cuiabá (MT). As aulas duraram 35 dias e contaram com a participação de policiais de 10 estados.
Sniper
Durante esse treinamento o aluno conta não apenas com o que existe de mais atual em técnicas mais também com a melhor estrutura em treinamentos, armamentos e munição. A Polícia Militar do Acre já conta com o armamento especial para  atuação do sniper em casos extremos.

O soldado Edivaldo, que já possui o curso de operações especiais, fala um pouco da importância da continuidade dos treinamentos adquiridos ao longo da carreira e da especialização em árias específicas do serviço policial: “É importante estar preparado para todo tipo de situação, esses cursos são uma maneira de manter o policial em constante treinamento, e cada vez mais eficaz nas particularidades de cada ação contra o crime” finalizou o sniper.

O SNIPER
O atirador de elite está amparado pela legislação brasileira e é o último recurso na administração de uma crise, porém seu uso não pode ser descartado, sendo vital em operações policiais, seja para a neutralização do criminoso ou a simples coleta de informações da área de risco.

Sua missão principal é apoiar operações de combate realizando tiros precisos, a longa distância, contra alvos selecionados, de oportunidade ou planejados, sem ser percebido e com o menor número de munição possível. A distância do alvo varia de 100m para a policia a mais de 1 Km para os snipers do exército. (Assessoria PM/AC)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation