Petecão celebra criação do PSD

O senador Sérgio Petecão comemorou, esta quarta-feira (28) em Brasília, a aprovação da criação do PSD pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Por 6 votos a 1, o TSE aprovou o pedido de registro num julgamento acompanhado com grande expectativa por todo o cenário político nacional.

Petecão disse que sempre acreditou no projeto de criação do PSD, por  envolver gente do calibre de Gilberto Kassab (idealizador do Partido e pref. de São Paulo), Afif Domingos(vice-governador de São Paulo), Omar Aziz (governador do Amazonas) e Raimundo Colombo (governador de Santa Catarina),”todos empenhados em fazer um novo tipo de política”.

Ainda pela manhã, Petecão participou da primeira reunião oficial do PSD para o lançamento do programa partidário. O senador acreano disse que apesar de todas as dificuldades,o PSD nasce um partido forte e inovador.Segundo ele, no Acre o PSD teve que superar sérios  obstáculos, como a investida de grupos políticos locais  em desacreditar a legenda e tirar filiados, além de ter de enfrentar o próprio fogo-amigo. ”Mas tudo isto são águas passadas. Agora é trabalhar para fortalecer a legenda já para as próximas eleições”.

O senador acreano fez questão de agradecer por todos aqueles que trabalharam para a consolidação do partido no Estado. “O PSD nasce com força em todos os 22 municípios acreanos”. E adiantou que o PSD  já surge com 3 deputados estaduais, vários vereadores e um grande grupo de pré-candidatos a vereador e prefeitos em todos os municípios do Estado. Petecão destacou que  para o PSD “adversário é para dialogar ,não eliminar”.

Propostas
Segundo Petecão, o PSD vai contar com a Fundação Espaço Democrático, que vai reunir especialistas que vão rodar todo o Brasil a fim de dar cursos de formação política para futuros candidatos .E vai apresentar no Senado uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para eleger 2014 uma Assembléia Nacional Constituinte com parlamentares constituintes exclusivos para concluir um trabalho revisional no prazo de dois anos. ”O PSD veio para marcar definitivamente o cenário político nacional”. (Assessoria)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation