Política Local 18/03/12

“O melhor jeito de assegurar o sucesso é ter
mais ânsia por ele do que por merecê-lo”.
(William Hazlit, ensaísta inglês)

Acima das intrigas
Segundo amigos com quem conversei no fim de semana, a candidatura do empresário Motinha (PP) a prefeito de Plácido de Castro, é a única que está acima do festival de intrigas existente na oposição, e, se for hábil, ele tem boa chance de ser o candidato de consenso.

Fora isso espatifa
Fora essa hipótese, qualquer outro nome a prefeito de Plácido de Castro espatifa a oposição.

Pastor Moreira
O senador Sérgio Petecão (PSD) apresentou para discussão no PMDB o nome do pastor Moreira, da Igreja Quadrangular, para ser o vice na chapa à PMRB de Fernando Melo.

Não ampliou
Até o momento o PMDB não conseguiu ampliar sua aliança para a PMRB além do PSD.

Conversão política
Dirigentes da oposição estão surpresos com o apóstolo Afifi Arão, da Igreja Renovada, acham que se converteu ao “vianismo”, pelo fato dele não receber ninguém para falar de política.

Tratamento médico
De fato, Afif melhorou suas relações com o governo após a posse de Tião Viana, não se sabe se isso gerou compromisso político. Mas, seu sumiço é por estar em intenso tratamento médico.

Nada satisfeito
Outro partido aliado do PSDB, o PPS, também, não estaria nada satisfeito como a forma de cima para baixo como foi dada a vice de Tião Bocalom (PSDB) para o PP indicar.

Grande costureiro
O grande costureiro para o PP indicar o vice do PSDB foi o ex-deputado José Bestene.

Profundamente irritado
Quem convive com Bocalom, garante estar ele profundamente irritado com o fato. Se a eleição na Capital fosse num turno único, por certo, já teria disparado a metralhadora giratória.

Cidade do povo
Essa megaconstrução de casas populares em que o governador Tião Viana se debruçou é o maior projeto habitacional a se executar no Acre e um passo tirar famílias de áreas alagadiças.

Medidas duras
Mas, para atingir seu objetivo o governo tem de ser duro, usar a Justiça, a polícia, para impedir que as famílias tiradas de áreas de risco, vendam os imóveis e retornem às áreas de origem.

Ações principais
Esse projeto, junto com a implantação da ZPE, o programa de piscicultura, a conclusão da 364, serão bandeiras de peso indiscutível quando Tião Viana for tentar a reeleição em 2014.

Muito passiva
O PT precisa criar fatos, dar uma bela sacudida, porque o lançamento da candidatura de Marcus Alexandre (PT) à PMRB não empolgou, está passiva, como se ela não existisse.

Também depende
A disputa majoritária também depende muito da desenvoltura do candidato, por ter um forte componente pessoal, não pode ficar restrita às ações partidárias e de aliados.

Campanha mais popular
Nas conversas com aliados Marcus se mostra preocupado como será tocada sua campanha. Um jingle curto e que o povo cante, na sua visão, precisa ser trabalhado pelo marketing.

Dose de razão
Tem razão. O jingle da campanha do Tião Viana, além de arrogante (para vencer na vida tem que apoiar o PT) foi longo, não pegou. Ao contrário da peça do Petecão, até papagaio cantava.

Só na vontade
A “CPI do Pro-Acre”, do deputado Gilberto Diniz (PTdoB), já nasceu morta na Aleac, a base do governo já tomou posição contrária.

Inês é morta
A visita de José Serra ao Acre tinha algum sentido político para o PSDB se tivesse sido feita na campanha, agora, com Tião Bocalom (PSDB) derrotado, não passa de um afago tardio.

Outro contexto
A vinda do senador Aécio Neves (PSDB) ao Acre, dia 22 próximo, já tem mais sentido político. Aécio é candidato à presidência e pode colaborar com a candidatura ao governo acreano.

Nome de consenso
Entre os tucanos o nome de consenso para o governo em 2014 é o de Márcio Bittar.

Só de agapito
Como se diz no popular,  paralisação do Sinteac pelo cumprimento do piso salarial é só de  “agapito”, o presidente Manoel Lima, é uma espécie de embaixador do governo na categoria.

Sem cumprimento
Ninguém cumpre as leis que proíbe o uso de celulares nos bancos e fixa tempo mínimo para o cliente ser atendido. Foram aprovadas, sancionadas, mas sem serventia alguma.

TEMPO DE VICES
O tempo agora é de escolha dos candidatos a vice-prefeito da Capital. O PCdoB deve indicar o nome para compor a chapa de Marcus Alexandre (PT). Possivelmente Márcio Batista (PCdoB). O vereador Alisson Bestene (PP) tende ser o vice de Tião Bocalom (PSDB). Fernando Melo (PMDB), Jamil Asfury (DEM) e Luiz Calixto (PSL) estão em fase de definição.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation