Política Local 21/03/12

“Essencialmente equilíbrio: nem máximo nem mínimo”.
(Orídes Fontela, poeta)

E fim de conversa
Murchou o “acordo secreto” com lideranças do PT pelo qual o PCdoB lançaria o candidato a prefeito de Tarauacá. O deputado Luiz Tchê (PDT) comunicou ontem ao deputado Eduardo Farias (PCdoB) que fechou questão e lançará o vereador Chico Hulk (PDT) candidato a prefeito.

Sem aval
Na conversa, presenciada por mim, Tchê disse que nada fará o PDT recuar, e aproveitou para desabafar: “não queremos a companhia do deputado Moisés Diniz (PCdoB) no palanque”.

Para nada
Ante um absorto Eduardo Farias, Tchê completou: “o PDT quer distância do Moisés Diniz”.

Chega de bondade
Coube ao deputado Walter Prado (PDT) anunciar na tribuna da Aleac a formação da “Frente Trabalhista”, composta pelo PSC-PDT-PHS-PSDC-PTC-PHS, em apoio à candidatura de Hulk.

Outros tempos
A jornalistas, Prado disse que acabou o tempo que o PT e o PCdoB diziam o que o PDT deveria fazer em Tarauacá. E completou: “eu tive o dobro dos votos do Moisés Diniz para deputado”.                                         

Resposta rápida
O MPE tem que dar uma resposta rápida sobre a denúncia que alguns vereadores de Manuel receberam de mimo para aprovar o projeto para novas placas de táxis, algumas de presente.

Caveira de burro
Aquele município, onde enterraram caveira de burro, não tem sorte com prefeito.

Falando só
O deputado Jamil Asfury (DEM) não está tendo sucesso na formação de alianças para apoiar sua candidatura à PMRB. O PTdoB, PRB e o PSC, não o acompanharão na nova empreitada.

Cara irônica
A deputada federal Antonia Lúcia (PSC) faz cara de desdém sobre apoiar Jamil a prefeito.

Apenas ético
Jamil não quer externar de público para não ser acusado na oposição de “desagregador”, mas está profundamente irritado com o fato de perder a indicação do vice de Bocalom para o PP.

Sem defesa
O presidente do Depasa, Gildo César, apanhou ontem da oposição na Aleac mais que cachorro de índio, e sem que uma voz na base do governo o defendesse.

Até que ponto?
Fica difícil saber até quando o professor Airton Rocha (PPS) levará sua candidatura à PMRB, por um fato: o PPS é uma espécie de capitania hereditária do deputado Márcio Bittar (PSDB).

Manda quem pode
Com Márcio Bittar o tratamento com os aliados é na base do manda quem pode e obedece quem tem juízo: forçou e a deputada Toinha Vieira disputará prefeitura de Sena Madureira.

Escovando o paletó
Contente está o primeiro suplente Luiz Gonzaga (PSDB), se ela ganhar assume na Aleac.

Guilhotina armada
A prefeita de Assis Brasil, Elia-ne Gadelha (PT), joga tudo no seu julgamento do TCE do próximo dia 22, se não reverter a rejeição da sua prestação de contas não poderá disputar a reeleição.

Contas rejeitadas
No primeiro julgamento do TCE teve suas contas rejeitadas por uma série de irregularidades.

Sem nome
Fora Eliane Gadelha, o PT de Assis Brasil não tem outro candidato do seu cacife eleitoral.

Casa de caba
A oposição vai escolher o nome a prefeito de Plácido de Castro em pesquisa. Os candidatos vão acatar? Na última pesquisa, não pagaram o pesquisador por não aceitarem o resultado.

Nada simpático
Vem dos “irmãos” de igreja a revolta com a imposição da candidatura de Marcos Lima, filho do pastor da Assembleia de Deus, Luiz Gonzaga, a ve-reador da Capital.

Não desiste?
O ex-deputado Franesi Ribeiro (PSDB) insiste em ser candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul.                                                                                                                                                  

Validade vencida
Franesi é daquela cota de políticos com validade vencida, que perderam o encanto do eleitor.

Fora do jogo
O deputado Élson Santiago (PP) foi comunicado pelo comando do PT não haver chance de seu afilhado, João Lessa (PT), novo no partido, disputar a prefeitura de Plácido de Castro.

Máxima militar
No PT, a máxima militar que antiguidade é posto, é aplicada ao pé da letra.

Marcando colado
O deputado Hélder Paiva (PR) comunicou à mesa diretora que se faltar algumas sessões é porque a partir de agora estará integrado à agenda do governador Tião Viana.

Situação complicada
Os vereadores Raimundo Vaz (PRP) e Elias Campos (PRP) ficarão numa situação séria se o PRP se aliar a um candidato de oposição, não poderão pedir votos para Marcus Alexandre (PT).

ESCOLHA ACERTADA
O governador Tião Viana acertou na escolha do ex-superintendente da Caixa Econômica Federal, Aurélio Cruz, para a Secretaria de Habitação, onde se concentrarão suas grandes ações habitacionais. Aurélio sabe como e onde encaminhar os projetos nesta área.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation