Política local 31/03/2012

“O amor é um sentimento abnegado, uma rua de mão única”.
(Joseph Brodsky, escritor russo)

Desafio público
Tião Viana promete ocupar segunda-feira os espaços na mídia e fazer um desafio: “mostrem uma frase em que disse que recusaria receber os donativos do senador Petecão (PSD). Eu recebi do Alckmin, do Aécio, por que não receberia do Petecão? “Foi sua afirmação, ontem em Brasiléia. Com isso se bota luz no debate, negativo para o governo, e se repõe a verdade.

É com os prefeitos
Se os prefeitos vão converter as obras em dividendos políticos na eleição, a conferir.

É o problema
O problema é que os prefeitos de Brasiléia, Leila Galvão, Eliane Gadelha, de Assis Brasil, e José Ronaldo, de Epita-ciolândia, passam por um desgaste popular tremendo.

Repentina valentia
O vereador Elias Campos (PRP) até poucos dias foi aliado do prefeito Angelim. Mas, ontem, na festa de adesão do PP ao PSDB, comparou Angelim a um ditador que não ouve a população.

Quando fala a verdade?
Elias Campos só descobriu o perfil autoritário do Angelim após três anos de aliado? Fico na dúvida quando fala a verdade: quando elogiava o Angelim ou agora quando o esculhamba?

Encarregado mor
O deputado federal Márcio Bittar (PSDB) foi o encarregado, segundo fonte tucana insuspeita, de melar uma aliança do PPS, onde tem muitos amigos, e o DEM.

Má conselheira
A arrogância é uma má conselheira política. Ao menosprezar as alianças políticas, o prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales, pode estar dando um tiro no pé e colocar em risco a reeleição.

Erro de amador
Wagner dizer que ganhou a primeira eleição só e pode se reeleger só é um erro político de amador. Tião Viana não é o Binho Marques, que não estava nem aí para eleições municipais.

Boa observação
O ex-prefeito de Rodrigues Alves, Deda (PP), na sua experiência, falava ontem estar o  Wagner equivocado: “O Henrique Afonso não é o Marcelo Siqueira de quem ganharia fácil a eleição”.

Nem uma palha
O deputado federal Gladson Cameli (PP) dizia ontem que da sua parte não move mais uma palha por uma aliança com Wagner Sales: “já colocamos os nomes para vice, agora é com ele”.

Distância pequena
O candidato a prefeito de Tarauacá, Paulo Ximenes (PSDB), tem um argumento para manter a sua candidatura: as pesquisas o colocam só quatro pontos abaixo da prefeita Marilete.

Primeiro teste
O deputado federal Márcio Bittar (PSDB) terá seu grande teste em Sena para a oposição ter  candidato único a prefeito: convencer o PMDB detonar a candidatura do Mazinho (PMDB).

Nem um pouco
Depois da aliança PSDB-PP as relações PMDB-PSDB se esgarçaram ao extremo.

Ação no TRE
Os deputados Astério Moreira (PRP) e Lira Morais (PRP) entram na próxima semana com ações no TRE/AC pedindo suas liberações do PRP sem prejuízo jurídico, com base em jurisprudência.

Pendurada no pincel
A candidatura do deputado federal Fernando Melo (PMDB) à PMRB ficou pendurada apenas no apoios do senador Sérgio Petecão (PSD) e do deputado federal Flaviano Melo (PMDB).

Pelo beiço
Alguns tucanos comentavam ontem que até o meio da campanha, com as pesquisas, Fernando Melo, Petecão e Flaviano Melo virão pelo beiço apoiar a candidatura de Tião Bocalom (PSDB).

Tempo da Aleac
O deputado Moisés Diniz (PCdoB) vai entrar na próxima terça-feira na Aleac com um pedido de licença do cargo por um período de 30 dias para tratamento de saúde.  

Sem vez
Ninguém ocupará seu mandato nesse período, só há substituição com licença de 120 dias.

Ainda a definir
Quem o substituirá interinamente na liderança ainda será definido.

Mal na fita
O ex-prefeito de Rodrigues Alves, Deda (PP), avalia que qualquer pesquisa que não apontar a administração do prefeito Burica com 80% de rejeição é comprada, não é séria.

Galinha misteriosa
Há mistério no tempero. Toda vez que dirigentes do PMDB vão a Mâncio Lima e comem uma galinha caipira na casa do prefeito Cleidson Rocha voltam falando bem da sua fraca gestão.

Sendo sincero

Quando soube da notícia que Tião Viana se recusou receber os donativos da promoção do Petecão, me indaguei: o Tião, político experiente, perdeu o rumo? Porque a se confirmar seria  injustificável. Com o seu desmentido se restabelece a verdade. Até porque os donativos do Petecão não têm ideologia, carimbo da oposição, e o que abunda não prejudica.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation