Política nacional 31/03/2012

“Se eu perdesse a voz, estaria morto”.
Ex-presidente Lula, que praticamente ficou sem voz durante tratamento contra câncer.

Cúpula do Senado vê Demóstenes ‘insustentável’
A situação do senador Demóstenes Torres é ainda mais grave do que se conhece, segundo avaliação da chamada “governança” do Senado, que reúne o presidente da Casa, José Sarney e mais três senadores próximos, como o líder do PMDB, Renan Calheiros (AL). Eles não admitem oficialmente, mas tiveram acesso a detalhes da investigação que tornariam “insustentável” a situação do senador do DEM-GO.

Cargo vago
Demóstenes deve ser levado ao Conselho de Ética, que vai eleger seu presidente no dia 10. O problema é que ninguém aceita ser seu algoz.

Duas opções
A cúpula do Senado trabalha dois nomes para presidir o Conselho de Ética: Cyro Miranda (PSDB-GO) e Vicentinho Alves (PR-TO).

Os sem-fonte
O inferno astral de Demóstenes Torres deixa desolados os repórteres que atuam no Senado: é tido como a melhor das fontes de informação.

Desligamento
Políticos do DEM parecem também saber mais do que divulgam, por isso começaram a pregar o desligamento de Demóstenes do partido.

Emendas de R$ 2,9 bilhões
O PT e o PMDB foram os partidos que mais apresentaram emendas ao Projeto de Lei Orçamentária Anual de 2012, aprovado pelo Congresso no fim do ano passado. Dos R$ 8,9 bilhões solicitados pelos parlamentares, um terço foi encaminhado pelos dois partidos. Os recordistas também foram responsáveis pela maior quantidade de emendas: 2,9 mil contra 5,7 mil apresentadas pelas demais bancadas.

Tucano também gosta
A bancada do PSDB ganhou a terceira colocação entre as que mais apresentaram emendas. Foram 932, somando R$ 885 milhões.

Demais colocados
Em seguida, aparecem na lista o PR de Valdemar Costa Neto, com R$ 690 milhões; e o PP de Mário Negromonte, somando R$ 675 milhões.

Criatura x criador
Mal nasceu, o PSD já tem 541 emendas, totalizando R$ 615 milhões; o valor é maior que o do DEM, com 487, no total de R$ 495 milhões.

Solidariedade mineira
Temendo olho gordo nos royalties da mineração, o governador mineiro Antônio Anastasia (PSDB), é solidário ao Espírito no caso da partilha de royalties do petróleo e unificação do ICMS de produtos importados.

Compensação devida
Em almoço com o governador capixaba, Renato Casagrande (PSB), Antonio Anastasia bateu na tecla que o “Governo Federal deve arcar com mudanças que levem à perda de receita nos estados”.

A reconstrução da desordem
Na viagem de volta ao Brasil, Dilma deve acabar a leitura de “A Construção da Ordem”, de José Murilo de Carvalho. Ela confessou que estava lendo o segundo volume. Se não ler, a desordem se reconstrói.

Lobby frustrado
Lobistas que infestam o governo tentaram incluir o tema aviões Rafale na agenda entre Dilma e o primeiro-ministro da Índia, que os comprou. Não conseguiram. A Justiça local questiona o preço “engordado”.

Regra provinciana
Dilma passou quatro dias na Índia com “jet leg”. É demais para uma presidente gastar uma semana em salamaleques. O Itamaraty de-verá mudar essa regra  provinciana. Obama passa apenas horas em um país visitado. Aqui inclui-se no roteiro até turismo em Granada.

Peixe podre
A Intech Boat, que doou R$ 150 mil ao PT em troca de um contrato de milhões com o Ministério da Pesca, como revelou o Estadão, se deu mal: pagou R$ 167,9 mil de multa pela doação irregular, em 2010.

Mar de almirante
Além de barcos-patrulhas que não saem ao mar, o Ministério da Pesca se excede em contratos esquisitos, como as 103 fábricas de gelo que comprou por R$ 13 milhões, conforme noticiou esta coluna, em 2009.

Fora do jogo
Os prefeitos de João Pessoa, Luciano Agra (PSB), e de Natal, Micarla Sousa (PV), enfrentam obstáculos em seus partidos para disputar a própria reeleição. Ambos batem recordes de rejeição dos munícipes.

Que beleza!
Gastos com cirurgia plástica agora são deduzidos do IR: Marta Suplicy e Maria Letícia, que parecem gêmeas, receberão um bolão da Receita.

PODER SEM PUDOR

Conversa de bêbado

Sebastião Paes de Almeida fazia campanha para o governo de Minas Gerais, quando, no interior, viu-se diante do presidente da Liga Contra o Álcool da cidade. O homem da Liga foi logo metendo a “faca”:
– Dr. Sebastião, além da nossa sede, precisamos que o senhor nos compre cinco carros. É para ensinar o povo a deixar de beber.
O candidato respondeu na bucha:
– Meu amigo, por acaso você está bêbado?  

Assuntos desta notícia

Join the Conversation